Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

EUA. Principais adversários de campanha de candidato no Arizona são... os irmãos

Bill Clark/Getty Images

Paul Gosar, que beneficiou do apoio do Tea Party há oito anos, é um dos soldados de Donald Trump desde 2016, acompanhando-o nas ideias sobre imigração e na luta contra o aborto, por exemplo. As eleições intercalares estão agendadas para o início de novembro

“O meu irmão traiu muitos dos valores que tínhamos na mesa da cozinha”

Este é um daqueles casos em que a política abriu fendas numa família. Paul Gosar, um congressista do Arizona eleito em 2010, deverá ganhar mais uma corrida nas intercalares. Contra ele tem David Brill e Haryaksha Gregor Knauer, mas não só: seis dos nove irmãos de Gosar estão em campanha contra ele, apoiando o candidato democrata, Brill, conta o jornal “El País”.

Os dois vídeos, que têm como slogan “Uma família defende a sua honra” e “Paul Gosar não está a trabalhar para si”, têm exatamente um minuto e contam com David, Jennifer, Joan, Grace, Tim e Gaston Gosar - os seus irmãos - como protagonistas:

- Nada disto é agradável para nenhum de nós.
- É horrível ter de fazer isto.
- Falar contra o meu irmão deixa-me triste.
- Isto não é só sobre o Paul, é sobre a família.

É assim que começa um dos vídeos da campanha que está a dar que falar nos Estados Unidos e também pelo mundo fora. Os irmãos de Gosar falam numa traição de valores, na necessidade que sentem em defender o bom nome da família. “É tempo de fazer uma intervenção: isso significa ir votar ‘Paul, fora’”, atira Tim Gosar, um investigador.

De acordo com o diário “El País”, Paul Gosar, que beneficiou do apoio do Tea Party há oito anos, é um dos soldados de Donald Trump desde 2016, acompanhando-o nas ideias sobre imigração e na luta contra o aborto, por exemplo.

Gosar defendeu-se no Twitter. “Os meus irmãos que escolheram fazer vídeos contra mim são todos democratas liberais que odeiam o Presidente Trump. Estes desapontados apoiantes de Hillary são do meu sangue mas, como todos os de esquerda em todo o lado, colocam a ideologia política antes da família. Estaline estaria orgulhoso”, escreveu naquela rede social.

O “New York Times” ouviu Bernadette Gosar, a mãe de 85 anos. “Eu partilho as mesmas filosofia e políticas do Paul. Ele fez um grande trabalho pelo Arizona e as pessoas adoram-no”, disse, revelando-se “chocada” e “arrasada” pelo gesto dos outros seis filhos.

Gosar aproveitou as declarações de Bernadette para voltar ao Twitter e agradecer-lhe o apoio: “Parece que sou mesmo o favorito da mãe. Uau! Obrigado, mãe.”

As eleições estão agendadas para o início de novembro.