Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Aldi sobreviveu 48 dias sobre uma plataforma de pesca à deriva no Pacífico

EPA

O jovem indonésio trabalhava numa plataforma flutuante de madeira para captura de peixe, ancorada a 125 quilómetros ao largo do norte das Celebes, quando esta se desprendeu e ficou à deriva durante mais de um mês

Um jovem indonésio sobreviveu 48 dias com a ajuda de uma plataforma para captura de peixe até ter sido resgatado por um cargueiro a cerca de dois mil quilómetros do território norte-americano de Guam, no Pacífico.

De acordo com fontes oficiais, o jovem foi desembarcado no Japão.

O diplomata Fajar Firdaus, do consulado da Indonésia em Osaca, no Japão, disse à agência noticiosa Efe que Aldi Novel Adilang, 19 anos, se encontra bem de saúde, tendo já regressado a casa, em Wori, nas Celebes, Mar de Sonda, no arquipélago indonésio.

No passado dia 14 de julho, Aldi encontrava-se a trabalhar na plataforma flutuante de madeira para captura de peixe, ancorada a 125 quilómetros ao largo do norte das Celebes, quando ocorreu um corte no cabo da âncora que empurrou o viveiro para norte devido aos ventos fortes que se faziam sentir.

O jovem vivia na plataforma de grandes dimensões e era responsável pela manutenção do sistema de iluminação utilizada para atrair o peixe.

Aldi exercia uma atividade solitária, contactando apenas uma vez por semana com a equipa que recolhia o pescado e lhe deixava provisões.

A estrutura não dispunha de motor e permaneceu durante mais de um mês à deriva, mas o náufrago que dispunha de um aparelho de transmissão via rádio - que funcionava com energia solar - contactou ao longo das últimas semanas com pelo menos 10 navios.

Finalmente, o cargueiro "MV Arpeggio", do Panamá, intercetou o sinal de rádio e resgatou Aldi no dia 31 de agosto, em águas territoriais da ilha de Guam.

O resgate foi difícil devido à forte ondulação que impediu o navio de se aproximar enquanto tentava não destruir a plataforma de madeira. O rapaz acabou por ser recolhido através de um cabo lançado pela embarcação de transporte de mercadorias.

"O capitão do navio que o resgatou disse que, quando o encontraram, Aldi estava tão débil que não conseguia levantar-se devido à extrema fadiga", explicou à Efe o diplomata indonésio.

O navio de carga desembarcou o náufrago no Japão e Aldi regressou à Indonésia no dia 8 de setembro.