Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Stormy Daniels revela detalhes das relações íntimas com Donald Trump

Tara Ziemba/Getty Images

O livro de Stormy Daniels, que é uma espécie de autobiografia em que revela a sua relação com o atual Presidente dos EUA, só deve ser lançado no final do ano. No entanto, o jornal britânico “The Guardian” conseguiu uma cópia

“Nunca vai acontecer, diria. Ele não quer ser Presidente”, garantiu Stormy Daniels, quando uns amigos lhe ligaram após Donald Trump anunciar que iria concorrer à Casa Branca. A atriz estava convencida que o milionário com quem teve um curta relação nunca seria o Presidente dos EUA. No entanto, com o avançar da campanha, Trump foi ganhando e Daniels percebeu que estaria em perigo. As revelações são feitas pela própria no seu livro “Full Disclosure” (numa tradução literal, “Revelação Total”), do qual o jornal “The Guardian” obteve uma cópia.

Um dos momentos que relata é o do encontro com Trump em julho de 2006, um ano depois de o atual Presidente norte-americano ter casado com a agora primeira-dama Melania Trump e numa altura em que esta recuperava do parto do filho Baron. Ao longo do texto, refere o jornal, Stormy Daniels descreve detalhadamente os órgãos genitais do Presidente e o quão enojada se sentia por ter deixado aquilo acontecer.

Depois desse encontro, o contacto manteve-se: Trump telefonava, Daniels atendia. A atriz pornográfica queria participar no reality show “O Aprendiz”, que era apresentado e produzido pelo empresário. No livro, Daniels, revela que essa possibilidade foi discutida e que Trump chegou a propor fazer batota para que esta pudesse continuar a aparecer em mais episódios do concurso - cujo prémio era um lugar numa das empresas de Donald Trump.

“Vamos arranjar forma de saberes os desafios em antemão. Podemos também discutir a tua estratégia”, garantiu-lhe Trump. “Ele ia pôr-me a fazer batota, essa era a ideia dele a 100%”, escreve Daniels, que nunca viria a participar.

Até hoje, Trump continua a desmentir o caso extraconjugal, apesar de um dos seus advogados ter desembolsado 130 mil dólares para que a atriz não revelasse o que aconteceu, acordo que Daniels assinou dias antes das eleições presidenciais de 2016. Agora, a atriz tem tentado invalidar o acordo, disponibilizando-se a devolver o montante recebido para “repor a verdade”. O Presidente exige à alegada ex-amante 20 milhões de dólares de compensação financeira por ter violado o acordo de confidencialidade.

Tonto e inseguro: um retrato de Trump

Em “Full Disclosure”, são raras as opiniões sobre as políticas de Donald Trump. O Presidente é referido apenas no plano pessoal: “pode bem ter sido o menos impressionante sexo que tive, mas claramente, ele não partilhava da mesma opinião”. O foco do livro é direcionado para a decisão de Stormy Daniels em vir a público revelar a sua relação com Trump. Mas contar tudo aquilo que durante anos escondeu de todos significaria que ela e a filha estariam mais vulneráveis - e já tinham sido ameaçadas.

E antes de Stormy Daniels ser Stormy Daniels e se ter envolvido com Donald Trump? Nasceu com o nome de Stephanie Clifford em Baton Rouge, no Louisiana. “Full Disclosure” é também sobre a sua infância pobre, em que diz ter sido abusada e negligenciada. Aos nove anos, escreve, foi sexualmente abusada por um homem de meia idade. Narra ainda a primeira experiência como stripper e como chegou e construiu carreira na indústria do cinema pornográfico.

Daniels descreve ainda um outro momento com Trump. A atriz diz ter estado num quarto de hotel com o agora Presidente quando Hillary Clinton telefonou a Trump. Era 2007 e Clinton estava a concorrer nas primárias democráticas contra Barack Obama.

“Ele teve toda uma conversa sobre a corrida, repetidamente mencionado a expressão ‘o nosso plano’. Mas mesmo quanto estava ao telefone com Hillary Clinton, a sua atenção estava nos tubarões”, escreve Daniels, referindo-se ao programa que estava a dar na televisão no momento em que a chamada aconteceu.

Quando, esta terça-feira de manhã, froam publicados excertos do livro, o advogado de Daniels comentou o caso nas redes sociais, alegando que o mais importante não deveriam ser as “descrições das relações sexuais com Trump”, mas sim “as descrições da sua vida e o seu papel de mulher sem medo de dizer a verdade.” Donald Trump ainda não fez comentários.