Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tufão Mangkhut faz quatro mortos no sul da China e passa a tempestade tropical

GETTY

O tufão Mangkhut entrou no continente chinês durante a madrugada de domingo, com ventos acima dos 160 quilómetros por hora

Quatro pessoas morreram na província de Guangdong, sul da China, devido à queda de árvores e materiais de construção, causada pelo tufão Mangkhut, que, entretanto, se converteu numa tempestade tropical, informou esta segunda-feira a imprensa estatal.

O sul da China continental continua esta segunda-feira a ser atingido por chuva e ventos fortes, com o Mangkhut a atravessar a região autónoma de Guangxi, em direção à província de Yunnan, no sudoeste do país.

Em Guangdong, província que faz fronteira com Macau e Hong Kong, 2,4 milhões de pessoas foram retiradas e os voos cancelados, devido à passagem do tufão. As ligações por 'ferry' entre Guangdong e a província de Hainan foram também interrompidas.

O governo de Guangdong ordenou ainda mais de 36 mil barcos de pesca a regressarem aos portos, enquanto a circulação ferroviária nas cidades de Zhanjiang e Maoming foi também suspensa.

O Mangkhut entrou no continente chinês durante a madrugada de domingo, com ventos acima dos 160 quilómetros por hora.

Vídeos difundidos através da rede social chinesa Wechat mostram um hotel costeiro, na cidade de Shenzhen, que faz fronteira com Hong Kong, a ser inundado com o avanço do mar.

A tempestade, classificada já como a maior do ano, causou pelo menos 65 mortos e 33 feridos nas Filipinas, onde outras 45 pessoas continuam desaparecidas, de acordo com o último balanço da polícia local.

Pelo menos uma pessoa morreu em Taiwan.

Em Macau, em plena madrugada, pelas 3h (20h em Lisboa), 1331 pessoas encontravam-se abrigadas em 16 centros de abrigo.

Dos 17 feridos registados no território, nenhum é português, indicou à Lusa o consulado-geral de Portugal em Macau e Hong Kong.