Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Escola de arte escureceu pele dos alunos numa fotografia de divulgação. Objetivo? Maior diversidade

A direção garante não ter conhecimento da manipulação da imagem e diz que enviou a foto para uma agência de comunicação norte-americana que terá feito as mudanças para chegar a um público mais abrangente nos EUA

O grupo de alunos da Escolas de Artes Emile Cohl, na cidade francesa de Lyon, pousa no átrio de uma galeria de arte. Todos parecem ter mais ou menos a mesma idade, há rapazes e raparigas no grupo. Uns são louros, outros têm os fios de cabelo castanhos. Alguns vestem-se de preto, enquanto outros tantos apostam em cores mais vivas. Há, no entanto, algo igual em todos eles: a cor da pele. São todos caucasianos. O momento em que o grupo pousou na galeria foi fotografado e usado como divulgação daquela escola. No entanto, recentemente, a mesma fotografia surgiu manipulada: a pele de alguns alunos foi escurecida.

A imagem manipulada começou a circular nas redes sociais e então surgiram criticas. A fotografia foi usada para divulgar a escola nos EUA. O objetivo? Passar a ideia de uma instituição de ensino diversificada. Além da alteração da cor da pele de alguns alunos, foram acrescentadas mais duas pessoas de pele negra à imagem. A escola garante que não tinha conhecimento das alterações.

“Enviámos vários documentos para a agência de comunicação norte-americana para melhorar a reputação da escola”, explicou Antoine Rivière, o diretor do estabelecimento de ensino, ao jornal francês “ L'Express”. “Isto vai contra aquilo que a escola representa”, acrescentou.

Quando os responsáveis perceberam o que se estava a passar, a escola retirou a imagem das suas páginas nas redes sociais e do site. “Quando colocámos a nossa página pública não reparámos em nada, os primeiros a notar foram os nossos alunos”, disse à CNN Emmanuel Perrier, diretor assistente. “A empresa de comunicação decidiu, por sua iniciativa, escurecer a pele de alguns estudantes para acrescentar diversidade”, acrescentou. Depois disto, a escola de artes francesa terminou o contrato com agência de comunicação e vai avançar com uma queixa.

A Escola de Artes Emile Cohl foi fundada em 1984 e é especializada em desenho.