Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Inteligência artificial. Rosetta é a nova justiceira do Facebook e chegou para eliminar memes ofensivos

SOPA Images/Getty Images

É poliglota e vai ler os textos em imagens e vídeos partilhados no Facebook e Instagram. A Rosetta é o novo sistema da empresa de Mark Zuckerberg para combater as partilhas que promovem e instigam o ódio

Mimes, me-mes, memés. Assim chamam a esta cartada, num sotaque com mais ou menos acerto, com cada vez mais adeptos nas redes sociais. Imagens com mensagens escritas que expressam ideias, piadas e estados de espírito estão na ordem do dia. Mas nem todos os utilizadores são inocentes (ou decentes), por isso o Facebook inventou a Rosetta, um sistema que vai analisar e identificar a natureza dos memes para eliminar conteúdos de ódio.

A história foi publicada na terça-feira pelo “The Verge”, que conta as novidades sobre este reforço para a equipa de moderadores e trabalhadores que mantém uma certa harmonia nas “casas” de Mark Zuckerberg, digamos assim, já que o Instagram também está abrangido por esta novidade.

Simplificando, a Rosetta está apta a ler as mensagens escritas nas imagens e vídeos, algo que não é propriamente novo no mundo da tecnologia, mas que se revela muitíssimo útil para uma plataforma, no caso do Facebook, com mais de dois mil milhões de utilizadores.

Um dos maiores desafios, explica o Facebook, prende-se com os diferentes tipos de mensagens, não só por haver linguagens que se escrevem da direita para a esquerda, mas também pelo formato e estilo (tipo de letra, tamanho, posições diferentes, mensagens que mexem, rodopiam, etc).

A Rosetta, que já estará online, é poliglota e estará já a extrair informação de mais de mil milhões de imagens e vídeos por dia.