Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

17 anos desde a queda do World Trade Center em 17 números

Passam 17 anos do 11 de Setembro e, apesar de o local estar quase reconstruído, as consequências, para muitos nova-iorquinos, ainda se fazem sentir

Spencer Platt/Getty

Assinalam-se esta terça-feira 17 anos desde os ataques terroristas de 11 de Setembro de 2001. Os três incidentes desse dia provocaram o maior número de sempre de vítimas de terrorismo em solo norte-americano mas os efeitos deste dia não acabaram com as vidas que se perderam. Há uma guerra que continua, pessoas que sofrem de doenças graves relacionadas com a exposição ao ambiente tóxico no cenário dos ataques e muitos milhões de dólares gastos em reconstrução. Estes são os 17 números de uma recuperação lenta

Há números conhecidos. Os números das mortes são conhecidos: 2.977 pessoas morreram no World Trade Center, 184 no Pentágono e 40 no voo que caiu perto de Shanksville, no Estado da Pensilvânia. Mas qual o peso dos escombros retirados do World Trade Center ou o número de soldados americanos que ainda estão no Afeganistão, a mais longa guerra em que os Estados Unidos estiveram envolvidos, desencadeada como resposta ao ataque terrorista que mudou o mundo? Aqui encontrará estes e outros números. São 17, no total, tal como os anos que passaram desde o 11 de Setembro de 2011.

230

Número de dias que os serviços de emergência e salvamento norte-americanos passaram à procura de corpos entre os escombros do desastre.

69

Mesmo depois de os principais incêndios terem sido dominados, durante mais de dois meses - ou, em rigor, 69 dias - continuaram a registar-se fogos subterrâneos na zona do World Trade Center (WTC), resultado da colisão dos dois aviões sequestrados pelos perpetradores do ataque.

1,8 milhões

Eis a quantidade de escombros, em toneladas, que foi necessário limpar nos meses após a queda do WTC em Nova Iorque. Outro número relacionado com este: 3,1 milhões de horas, que foi o tempo gasto nestas operações.

8,1 mil milhões

Dinheiro transferido, em euros, do erário público para o Estado de Nova Iorque apenas nos primeiros dois meses após a tragédia.

1,29 billiões

Convertido em euros, este valor corresponderá ao dinheiro canalizado pelos EUA para guerras desde o 11 de Setembro, segundo um relatório divulgado recentemente pelo Departamento de Defesa dos EUA. As referidas guerras incluem as do Afeganistão, Iraque e Síria.

15 mil

Ainda no tópico da guerra, são 15 mil os soldados americanos que ainda se mantêm no Afeganistão. Na Síria, permanecem perto de dois mil, apoiando as forças locais no combate contra o Daesh.

26

Dias que passaram entre o ataque ao World Trade Center e a invasão do Afeganistão. É a guerra mais longa onde os Estados Unidos já se envolveram e não dá sinais de estar perto do fim. Muitos analistas, diplomatas e ex-generais têm defendido que é preciso mudar de estratégia. Os insurgentes talibãs continuam a conduzir ataques terroristas todos os meses.

8

Número de anos que demorou a construir o “One World Trade Center”, ou Torre da Liberdade, o principal edifício do novo World Trade Center, que veio ocupar o vazio deixado pelas Torres Gémeas. A reconstrução da zona ainda não está, porém, terminada. Só no sábado passado, 8 de setembro, foi reaberta a estação de metro de Cortland Street, localizada junto ao WTC.

672

Há quem acredite que a realidade supera a ficção e o facto de terem sido publicados 672 livros em língua inglesa sobre o 11 de setembro em apenas um ano, entre 2001 e 2002, talvez seja a prova disso. Muitos mais terão sido escritos nos anos seguintes.

1,9 milhões

Quantidade, em quilogramas, de comida e outros bens que foram fornecidos no local onde se localizava o antigo WTC pelo principal fundo de apoio criado após a queda das torres, designado “Fundo do 11 de Setembro”.

1,300

Número de pessoas que ficaram sem os seus pais na sequência dos ataques às Torres Gémeas, a 11 de Setembro. 17 bebés nasceram de pais que morreram no atentado.

9,375

Número de pessoas vítimas de cancros relacionados com a exposição a fumos, químicos, e outros detritos depois do desastre. Outras 420 morreram pela mesma razão e mais de 43 mil pessoas estão registadas no Programa de Saúde das Vítimas do World Trade Center como tendo doenças relacionadas com o desastre. Bombeiros, polícias e pessoas que trabalhavam perto do Ground Zero são as mais afetadas.

1,013

Número de famílias que, 17 anos depois, ainda não têm confirmação oficial sobre a morte dos seus familiares.

200

O número de pedidos de ajuda por sintomas de Stress Pós-Traumático entre nova-iorquinos aumentou 200% no primeiro ano após a queda das Torres Gémeas. O consumo de álcool, drogas, antidepressivos e ansiolíticos também registou uma subida acentuada, segundo números recolhidos pelo diário “The Guardian”

100 mil

Número estimado de empregos perdidos na zona baixa de Manhattan apenas nos últimos cinco meses do ano de 2001. Mas em toda a indústria do turismo perderam-se mais de 237 mil. O terrorismo continua a ser citado pela grande maioria dos norte-americanos como uma das suas principais preocupações e só recentemente voltou a ser ultrapassado pela mais tradicional preocupação com o estado da economia.

144

Número de alianças recuperadas entre os destroços. No total foram recuperados cerca de 65 mil objetos pessoais, entre os quais 4 mil fotografias, 437 relógios e 77 colares.

34,6 mil milhões

Estimativa do valor pago, em euros, por seguradoras em todo o mundo por causa do 11 de setembro.