Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Parlamento da Tanzânia proíbe entrada de deputadas com unhas ou pestanas falsas

Image Source/Getty

Proibição foi anunciada pouco depois de o vice-ministro da Saúde, Faustine Ndugulile, ter explicado perante o plenário que as mulheres com pestanas ou unhas postiças “enfrentam múltiplos problemas de saúde”, que podem custar dinheiro aos cofres do Estado

As deputadas da Tanzânia estão impedidas de entrar no parlamento nacional se usarem unhas ou pestanas postiças, afirmou nesta segunda-feira o presidente desta instituição, Job Ndugai, a um jornal local. Em declarações ao diário The Citizen, citadas pela agência de notícias espanhola, Efe, Ndugai afirmou que decidiu proibir as deputadas que façam "um uso excessivo de maquilhagem" após consultar vários especialistas.

Esta proibição foi anunciada pouco depois de o vice-ministro da Saúde, Faustine Ndugulile, ter explicado perante o plenário que as mulheres com pestanas ou unhas postiças "enfrentam múltiplos problemas de saúde", que podem custar dinheiro aos cofres do Estado. Segundo o presidente do parlamento, o principal hospital do país, o Muhimbili, em Dar Es Salam, a cidade mais populosa da Tanzânia, atende pelo menos 700 mulheres por ano por problemas relacionados com este tipo de postiços ou de soluções para branquear a pele.

De acordo com a lei nacional, as unhas e pestanas postiças não são consideradas como cosméticos.