Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Kim quer desnuclearizar península coreana durante primeiro mandato de Trump, diz Seul

Chung Eui-yong, enviado especial da Coreia do Sul, de mãos dadas com o líder norte-coreano Kim Jong-un

AFP PHOTO/KCNA VIA KNS

Esta é a primeira vez que o líder da Coreia do Norte define um horizonte temporal para o desmantelamento do programa de armas nucleares do seu país. Kim Jong-un disse à delegação sul-coreana que o visitou que a sua fé no Presidente dos EUA, cujo primeiro mandato termina no início de 2021, permanece “inalterada”. “Kim disse que gostaria que [a sua] boa fé fosse correspondida com boa fé”, revelou ainda o enviado de Seul a Pyongyang

O líder norte-coreano Kim Jong-un disse que pretende desnuclearizar a península coreana durante o primeiro mandado do Presidente dos EUA, Donald Trump. O anúncio foi feito esta quinta-feira por Seul depois de Kim ter concordado em realizar uma terceira cimeira com o seu homólogo sul-coreano, em Pyongyang, ainda este mês.

Kim e o Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, reúnem-se na capital norte-coreana entre os dias 18 e 20 de setembro e, durante os encontros, os líderes vão discutir “medidas práticas” para a desnuclearização, revelou o conselheiro sul-coreano de segurança nacional, Chung Eui-yong, um dia depois de se ter encontrado com Kim.

A fé do líder norte-coreano em Trump permanece “inalterada”, assim como a sua vontade de desnuclearizar e acabar com as relações hostis entre a Coreia do Norte e os EUA ainda durante o primeiro mandato do Presidente norte-americano, que termina no início de 2021. Isso mesmo terá dito Kim à delegação do país vizinho, assinalando pela primeira vez um horizonte temporal para o desmantelamento do programa de armas nucleares do seu país.

“Kim gostaria que a sua boa fé fosse correspondida com boa fé”

Segundo Chung, Kim “reafirmou a sua determinação em desnuclearizar completamente” a península e manifestou a sua vontade numa estreita cooperação com a Coreia do Sul e os EUA nesse sentido. “Kim expressou frustração em relação às dúvidas manifestadas por algumas partes da sociedade internacional quanto à sua vontade”, acrescentou Chung.

“A Coreia do Norte tem vindo a tomar preventivamente medidas necessárias à desnuclearização. Kim disse que gostaria que essa boa fé fosse correspondida com boa fé”, disse ainda o conselheiro sul-coreano.

O Presidente Moon enviou esta quarta-feira Chung e outros delegados à capital norte-coreana para definir o calendário e a agenda da terceira cimeira intercoreana deste ano e para quebrar o impasse nas conversações entre Washington e Pyongyang sobre o desmantelamento do programa nuclear da Coreia do Norte.