Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Está aberta “a época de caça” a Trump. E também ao novo “garganta funda” em Washington

Joe Raedle/Getty Images

A publicação de um artigo embaraçoso para o Presidente dos EUA por um alto funcionário, não-identificado, da Administração pôs a Casa Branca em “colapso total”. Trump pergunta se “o chamado ‘funcionário sénior da Administração’ existe realmente ou se é apenas o falido “The New York Times” com outra fonte falsa”. Está instalado um clima de grande desconfiança em Washington, com funcionários “muito perturbados” com a situação

A caça ao novo “garganta funda” em Washington começou assim que o jornal “The New York Times” (NYT) publicou um artigo de um alto funcionário da Administração Trump, que, pedindo o anonimato, se afirma “parte da resistência” contra as posições “irascíveis” do Presidente dos EUA. Segundo o site norte-americano “Politico”, que cita atuais e antigos funcionários, a Casa Branca está em “colapso total” desde quarta-feira à noite, ou seja, desde que Trump foi à televisão atacar diretamente o autor do artigo e o jornal que o publicou.

No texto, o autor escreve que assessores de topo trabalham para conter um Presidente imprudente e amoral, chegando ao ponto de referir que membros da Administração estão a estudar as medidas constitucionais necessárias para retirar Trump do poder. Dificilmente o artigo poderia chegar em pior altura para o Presidente, uma vez que foi publicado apenas um dia depois de serem conhecidos excertos do livro “Fear” do jornalista de investigação Bob Woodward, que nos anos 1970, com o colega Carl Bernstein, cobriu o escândalo Watergate que levaria à renúncia do Presidente Nixon.

Um antigo funcionário da Casa Branca declarou que o artigo abria “a época de caça” ao Presidente por revelar uma revolta sustentada e protagonizada por alguns dos seus aliados mais próximos. Já não se trata do caos interno e rotineiro a que Trump nos foi habituando desde que tomou posse. É algo mais e maior. Se, por um lado, o autor desconhecido tenta tranquilizar os americanos, garantindo-lhes que “há adultos na sala”, por outro, concede que “nem sempre” os “heróis anónimos” têm sucesso nas várias tentativas de conter o comportamento “errático” do Presidente.

Numa sucessão de tweets, que começaram simplesmente com a pergunta em maiúsculas, “TREASON?” (TRAIÇÃO?), Trump questionava se “o chamado ‘funcionário sénior da Administração’ existe realmente ou se é apenas o falido “The New York Times” com outra fonte falsa”. Em seguida, dava a resposta: “se a pessoa anónima COBARDE existe realmente, o Times deve, por razões de segurança nacional, entregá-la imediatamente!”.

O autor foi identificado pelo NYT apenas como “um alto funcionário da Administração Trump”, o que gerou um clima de desconfiança que rapidamente chegou aos níveis mais altos da hierarquia. Alguns funcionários apressaram-se a apontar possíveis autores do artigo e uma fonte familiarizada com o assunto disse ao “Politico” que estavam todos “muito perturbados”.

Poucas horas mais tarde, Trump escrevia, novamente no Twitter: “estou a drenar o pântano e o pântano está a tentar ripostar”. “Não se preocupem, nós vamos ganhar!”, concluiu.

  • Trump reage ao artigo do “New York Times”: “É um editorial cobarde”

    Em mais um ataque à sua Administração, o "New York Times" publicou esta quarta-feira um artigo não assinado na sua secção de opinião onde um alegado membro da Casa Branca, próximo de Donald Trump, diz ser parte de uma “resistência” estabelecida por vários funcionários para evitar que o Presidente consiga levar a bom porto todas as suas ideias “sem fundamento”. Donald Trump diz que é só mais um “artigo cobarde” de um jornal “quase a falir”

  • Há um novo “garganta funda” em Washington. Casa Branca funciona “não porque Donald Trump é Presidente mas apesar de ele o ser”

    Há mais um homem - ou uma mulher - próximo de Trump a defender uma resistência de dentro da Casa Branca, para evitar que o comportamento errático do Presidente Trump prejudique os Estados Unidos. O adjetivo é utilizado pela pessoa que, de forma anónima, assina esta quarta-feira um artigo na secção de opinião e de testemunhos pessoais do "New York Times". O jornal não costuma dar espaço a fontes sem nome nesta editoria, mas considerou, desta vez, ser esta a única forma de dar aos norte-americanos uma perspectiva única sobre o que realmente se passa dentro da Administração

  • Bob Woodward: há aliados de Trump que lhe escondem documentos e se negam a cumprir ordens

    Bob Woodward, o jornalista de 75 anos que, com outros jornalistas do "The Washington Post", revelou o escândalo Watergate, virou a sua lente para a Casa Branca de Donald Trump e, pelos olhos dos seus homens mais próximos, traça um retrato negro sobre o dia a dia da Administração norte-americana. Desde ofensas diretas ao Presidente passando pelo roubo literal de documentos da sua secretária para proteger a segurança nacional, acontece de tudo um pouco, por estes dias, na Casa Branca