Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dois jornalistas mortos em duplo atentado no Afeganistão

WAKIL KOHSAR/GETTY

Ataque ocorreu na noite desta quarta-feira num clube desportivo da capital afegã

Pelo menos 20 pessoas morreram, incluindo dois jornalistas, e outras 70 ficaram feridas esta quarta-feira em Cabul, na sequência de dois bombardeamentos num clube desportivo naquela cidade do Afeganistão.

A primeira explosão foi provocada por um bombista suicida, enquanto a segunda ocorreu com um carro-bomba, numa altura em que a polícia local estava a socorrer as vítimas do primeiro ataque, avança a “Al-Jazeera” que cita as autoridades.

Os dois jornalistas – o repórter Samim Faramarz, de 28 anos , e o operador de câmara Ramiz Ahmadi, de 23 anos, estavam a gravar uma reportagem no clube desportivo do bairro de Dashte Barchi, situado na parte ocidental de Cabul, para a estação de televisão local Tolo News.

Em comunicado, o grupo que detém estação condenou o ataque e sublinhou que as duas vítimas eram “dois dos melhores jornalistas do canal”. Quatro outros profissionais da estação ficaram também feridos durante a segunda explosão, segundo a mesma fonte.

O subsecretário-Geral da ONU para Assuntos Humanitários e Coordenador de Assistência Emergencial, Mark Lowcock, também lamentou os ataques, manifestando-se “chocado” com a violência das explosões que ocorreram na última noite na capital afegã.

O Presidente afegão, Ashraf Ghani, condenou igualmente as explosões, sublinhando que “um ataque contra civis e jornalistas de um país é um ataque à liberdade de expressão e um crime contra a humanidade”.

O ataque ainda não foi reivindicado e ocorreu num bairro que é habitado sobretudo pela minoria étnica xiita que já foi alvo de ataques do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh).