Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Os ursos não são idiotas. Se eles veem Putin, portam-se bem”

EPA/MAXIM SHIPENKOV

No domingo, estreou o programa de televisão “Moscovo. Kremlin. Putin.”, que tece rasgados elogios ao Presidente russo. O chefe de Estado é visto em deslocações recentes pelo país, destacando-se a sua valentia e afeto por todas as “pessoas em geral”. O programa surge depois de uma queda assinalável na popularidade de Putin, que em agosto se viu forçado a recuar num plano para poupar dinheiro com as reformas do Estado

Putin a apanhar frutos silvestres. Putin a olhar para cabras. Putin a mostrar o seu afeto por crianças e “pessoas em geral” porque, afinal, o Presidente da Rússia é “uma pessoa muito humana”. Estas são algumas das passagens do primeiro episódio do programa de televisão “Moscovo. Kremlin. Putin.”, que foi emitido no domingo, em horário nobre, num canal estatal russo.

Com uma hora de duração, o programa destaca algumas das viagens mais recentes de Vladimir Putin pela Rússia e reúne testemunhos laudatórios sobre o Presidente. Uma das deslocações documentadas foi a viagem à República de Tuva, no sul da Sibéria. Putin é visto a fazer uma caminhada e a andar de barco, a partir do qual olha para cabras da montanha com o auxílio de binóculos. A aptidão física do Presidente e a sua falta de medo até mesmo dos animais mais selvagens são elogiadas.

“Os ursos não são idiotas. Se eles veem Putin, portam-se bem”, garante o assessor de imprensa de Putin, Dmitry Peskov, quando questionado se as deslocações às montanhas não seriam perigosas. Num outro segmento, Peskov diz que “Putin não adora apenas crianças, ele adora as pessoas em geral”, acrescentando que o Presidente russo é “uma pessoa muito humana”.

Ainda a questão das pensões do Estado

Na edição desta quarta-feira, o jornal “The New York Times” recorda que o programa surge num momento de relativa dificuldade para Putin. No mês passado, viu-se forçado a voltar atrás num plano muito contestado para poupar dinheiro com as pensões de funcionários estatais, através do aumento da idade da reforma. O plano provocou uma queda na popularidade de Putin, com o seu índice de aprovação a baixar dos 80% para pouco mais de 60%.

Cerca de um terço do primeiro episódio do programa, que pode ser visto aqui, foi gasto a explicar as mudanças nas pensões. Putin é elogiado por assumir a responsabilidade de dar um passo tão difícil mas necessário agora, quando poderia ter aguardado pelo final do seu mandato. O segundo episódio vai para o ar no domingo às dez da noite locais.