Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Novo balanço da passagem do furacão Jebi no Japão: pelo menos 11 mortos

JIJI PRESS/AFP/Getty Images

Centenas de feridos, voos cancelados, apagões, escolas e empresas fechadas. Os ventos já começaram a diminuir de intensidade e a mover-se para norte. No entanto, as autoridades têm emitido alertas para o risco de deslizamentos de terras e inundações. É a pior tempestade a atingir o país nos últimos 25 anos

Pelo menos 11 mortos e centenas de feridos é o mais recente balanço do tufão Jebi, a pior tempestade a atingir o Japão num quarto de século. O tufão deixou um rasto de destruição no oeste do país, atingindo grandes cidades como Kyoto e Osaka. Voos e viagens de comboio e de barco foram cancelados.

Milhares de passageiros retidos no aeroporto internacional de Osaka, que ficou com as pistas inundadas e permanecerá fechado, foram entretanto transferidos de barco para outro aeroporto local. Centenas de voos foram cancelados, incluindo ligações internacionais entre Nagoya e Osaka.

Até à manhã desta quarta-feira, tinham sido emitidos avisos de retirada para mais de 1,2 milhões de pessoas. Segundo a agência nipónica de gestão de desastres, mais de 30 mil pessoas receberam ordens de retirada, que, apesar de mais contundentes, ainda não são obrigatórias. Mais de dois milhões de lares sofreram apagões durante a tempestade. Escolas e empresas nas áreas afetadas continuam fechadas.

Um vídeo, que circula nas redes sociais, mostra a roda-gigante de 100 metros de Osaka a girar rapidamente durante a tempestade, apesar de se encontrar desligada.

Os ventos já começaram a diminuir de intensidade e a mover-se para norte. No entanto, as autoridades têm emitido alertas para o risco de deslizamentos de terras e inundações.