Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Adolescente afegão abatido nove segundos depois de ataque na Estação Central de Amesterdão

GERMAIN MOYON/GETTY IMAGES

Jawed S., a viver na Alemanha desde 2015, estava sinalizado como radicalizado pelas autoridades daquele país, mas quando viajou até Amesterdão ninguém sabia quem era. O comportamento estranho captou a atenção de um polícia de trânsito

No último dia de agosto, um adolescente afegão atacou dois norte-americanos com uma faca na Estação Central de Amesterdão. O ataque, sabe-se agora, durou nove segundos, conta a “BBC”. Um agente seguia os movimentos do jovem e atuou pouco depois de este sacar da arma branca.

Segundo o advogado de Jawed S., sobreviver não estava nos planos deste afegão que chegou à Alemanha em 2015, onde procurava garantir asilo desde então. O advogado, que teve acesso ao testamento, sugeriu que o ataque surgiu em resposta a uma ideia do político anti-Islão Geert Wilders, que propôs uma competição de cartoons (o concurso foi cancelado antes do ataque).

A polícia alemã teve conhecimento em fevereiro que o rapaz de 19 anos tinha sido radicalizado num centro para jovens. Quando saiu do comboio em Amesterdão, antes do meio-dia de sexta-feira, essa informação ainda não chegara a território holandês. Mas um polícia de trânsito reparou no comportamento estranho de Jawed S. e decidiu acompanhá-lo. Aquando do ataque, junto a um quiosque, o polícia estava a 20 metros e disparou quando o afegão já se dirigia para outra pessoa.

O jovem, que não saberia que as vítimas do ataque eram norte-americanas, atuou sozinho.