Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ministra francesa do Desporto apresenta demissão “por motivos pessoais”

BERTRAND GUAY/AFP/Getty Images

Em comunicado, Laura Flessel agradece “muito calorosamente” ao primeiro-ministro Édouard Philippe e ao Presidente da República, Emmanuel Macron, pela “confiança que depositaram” em si e pelo “constante apoio no cumprimento” da sua “missão”. A saída de Laura Flessel acontece exatamente uma semana depois da demissão do então ministro do Ambiente, Nicolas Hulot

A ministra francesa do Desporto, Laura Flessel, anunciou esta terça-feira a sua demissão. “Depois de 16 meses emocionantes no comando do Ministério, tomei a decisão de deixar o Governo por motivos pessoais”, revela em comunicado a ministra demissionária.

Flessel diz ainda que falou, na noite de segunda-feira, com o primeiro-ministro Édouard Philippe, a quem gostaria de agradecer “muito calorosamente, assim como ao Presidente da República [Emmanuel Macron], a confiança que depositaram” em si e “o constante apoio no cumprimento” da sua “missão”.

Com 46 anos, Flessel é dupla campeã olímpica de esgrima e foi nomeada ministra do Desporto na sequência da vitória de Macron nas presidenciais de maio de 2017. A sua demissão representa mais um duro golpe para Macron, que está no Palácio do Eliseu há apenas 16 meses.

Segundo o correspondente do Expresso em Paris, “Macron marcou pontos na Europa mas mesmo aí é agora menos audível”. “Em França, está a cair de forma abrupta. Desde um escândalo, no início do verão, com o seu chefe da segurança, nada funciona. A gestão da demissão de Nicolas Hulot, única estrela do Governo, é uma calamidade”, escreveu Daniel Ribeiro num artigo para o Diário, que pode ler aqui na íntegra.