Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Não deixaram Parisa entrar no estádio, mas ela arranjou uma solução. E foi a primeira mulher a fotografar a principal liga iraniana

No Irão, as mulheres não podem entrar num estádio futebol para assistir a um jogo. Parisa Pourtaherian é fotografa e tinha um trabalho a fazer: fotografar um jogo da liga nacional. Não a deixaram entrar no estádio por ser mulher. Como resolveu o problema? Subiu aos telhados

Parisa Pourtaherian sabia que seria impossível entrar no estádio de Vatani, em Ghaemshahr, no norte do Irão. Queria fotografar o jogo inaugural da nova época de futebol. No país de Parisa, as mulheres não entram nos estádios porque não estão autorizadas. Ela sabia que não iria conseguir quebrar as regras, mas pensou num plano e decidiu colocá-lo em prática.

Chegou três horas antes do apito inicial para o jogo e andou a olhar para os telhados das casas em busca do local ideal para fotografar o relvado. Apenas um dos proprietários a deixou subir e aqueles minutos passados no topo de um edifício fizeram de Parisa Pourtaherian a primeira mulher a fotografar um jogo da primeira liga de futebol do Irão.

“Tentei persuadir os donos das casas a deixarem-me fotografar dos seus telhados, mas nenhum me deixou. Só no final do jogo um proprietário me deu autorização para ir ao telhado”, contou a fotógrafa de 26 anos ao jornal britânico “The Guardian”. O jogo entre o Nassaji Mazandaran (clube da cidade e um dos principais atrativos turísticos) e o Zob Ahan (clube apoiado por uma empresa de ferro) aconteceu no final do mês passado, mas só a agora a história de Parisa Pourtaherian foi contada.

No final da época passada, Parisa Pourtaherian viu uma série de imagens de adeptos que foram para os telhados assistir às partidas. Foi então que pensou que talvez também pudesse fazer o mesmo para fotografar. “Devido à posição do edifício e a uma grande árvore, há partes do campo que não consegui captar, não consegui tantas imagens como queria. Mas estou feliz de ter sido capaz de cobrir pelo menos a segunda parte do jogo.”

No Irão, as mulheres estão proibidas de uma série de atividades e, depois de a Arábia Saudita ter permitido que as mulheres comecem a frequentar jogos de futebol, o assunto tornou-se num tema polémico no território iraniano. A entrada num estádio pode dar pena de prisão. Há histórias de mulheres retiradas do local e detidas pelas autoridades. No entanto, durante o mundial da Rússia, pela primeira vez, o Irão autorizou a entrada de mulheres num estádio de futebol para assistirem nos ecrãs gigantes aos jogos do campeonato.

Em alguns desportos, como o voléi ou o basquetebol, conta a fotógrafa, as restrições tornaram-se mais brandas. No entanto, no futebol continuam a ser rígidas.

Um dia, Parissa quer fotografar em Old Trafford, no Reino Unido. O Manchester United é o seu clube de infância. Mas tem outro sonho: “desejo que seja permitido à mulheres cobrirem jogos nos grandes estádios de futebol do meu país, ao lado dos meus colegas homens”. Por enquanto é apenas um desejo, talvez um dia seja a realidade.