Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mercados financeiros afetados pela desvalorização da lira turca

O Presidente Recep Tayyip Erdogan anunciou esta sexta-feira um “novo modelo económico”

Anadolu Agency/Getty Images

A moeda turca registou esta sexta-feira uma queda muito acentuada. Turquia e Estados Unidos atravessam uma crise devido a um pastor norte-americano detido por Ancara

A queda da lira turca, num cenário de crise diplomática entre Turquia e Estados Unidos, agitou esta sexta-feira as bolsas europeias e os mercados de divisas, com o receio de contágio a outras economias emergentes, principalmente no setor bancário.

A moeda turca, em dificuldades há vários meses, registou hoje uma queda muito acentuada. Esta queda ocorre numa altura em que as relações entre Turquia e Estados Unidos atravessam uma crise devido a um pastor norte-americano detido por Ancara.

A desvalorização da moeda turca atingiu 19% face ao dólar, ao início da tarde, após o Presidente norte-americano, Donald Trump, ter anunciado um forte aumento das taxas sobre as importações de aço e alumínio turcos. Às 14h35 (hora de Lisboa), um dólar valia 6,6115 liras.

A crise turca também atingiu as principais bolsas europeias que registavam descidas significativas, com o principal índice da bolsa de Paris a recuar 2% e o índice de referência do mercado londrino a perder 0,85%. O setor da banca figurava entre as principais quedas.

Na bolsa de Milão, o principal índice perdia 2,76% e em Frankfurt o índice Dax recuava 1,94%, com o Deutsche Bank a perder 4,56%.

Em Madrid, a bolsa cedia 1,78%, também com o setor financeiro em queda. No mercado de divisas, o euro recuava para o valor mínimo em 13 meses, negociando a 1,1443 dólares.

Algumas divisas de países emergentes também registavam uma desvalorização face ao dólar, com o peso argentino a cair perto de 3% e o rand sul-africano, o real brasileiro e o peso mexicano a recuarem igualmente.

  • Governo turco vai apresentar “novo modelo económico”

    Moeda turca atingiu um novo mínimo histórico. Relações diplomáticas com os EUA também continuam tensas devido à detenção do pastor evangélico norte-americano Andrew Brunson, que motivou a imposição por Washington de sanções punitivas a dois ministros turcos