Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Grécia. Aumenta para 93 número de mortos em incêndio de Ática

SOPA Images/GETTY

Trinta e quatro feridos do incêndio nos arredores de Atenas ainda estão hospitalizados, seis das quais em estado crítico

O balanço de mortos no incêndio de 23 de julho na Grécia passou esta quinta-feira para 93, após a morte de dois feridos que estavam hospitalizados, duas semanas e meia depois do fogo ter atingido a península Ática.

Uma mulher de 78 anos morreu, segundo anunciou esta quinta-feira a televisão estatal ERT, e um outro homem de 83 morreu na quarta-feira.

Trinta e quatro pessoas ainda estão hospitalizadas, seis das quais em estado crítico.

Na manhã desta quinta-feira, a Proteção Civil grega indicou que as vítimas são 45 mulheres, 35 homens, 11 crianças e duas outras pessoas que ainda não foram identificadas.

Quatro altos funcionários do Governo foram demitidos após a tragédia, incluindo o ministro da Proteção do Cidadão, Nikos Toskas, e responsáveis da polícia e bombeiros.

O Governo grego sublinhou que foi difícil organizar a retirada das pessoas com ventos de cerca de 120 quilómetros por hora naquele dia e também que a polícia não protegeu adequadamente a área porque não foi devidamente alertada pelos bombeiros sobre o tamanho exato e a localização do incêndio.

Assim, muitos motoristas que tentaram escapar do fogo foram apanhados de surpresa no labirinto de pequenas ruas da principal localidade afetada, Mati, zona balnear que fica a 30 quilómetros de Atenas.

Outros moradores conseguiram chegar à praia e tiveram que esperar horas por ajuda e alguns acabaram por se afogar.

Um inquérito judicial foi aberto e os pais de duas das vítimas mortais também entraram com uma ação contra as autoridades gregas por negligência e por colocarem em risco a vida de outras pessoas.