Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Republicano apoiado por Trump ganha corrida à Câmara dos Representantes por margem estreita

Justin Merriman/Getty Images

Cerca de 1700 votos separaram Troy Balderson do democrata Danny O’Connor, naquele que foi o melhor desempenho do Partido Democrata num estado dominado por republicanos desde o início dos anos 1980. Ohio inclui muitos dos eleitores descontentes com os primeiros 19 meses de Trump no cargo. O Partido Republicano está preocupado com a possível boa performance democrata nas eleições intercalares de 6 de novembro

O republicano Troy Balderson, apoiado tardiamente por Donald Trump na corrida à Câmara dos Representantes no estado de Ohio, conseguiu esta terça-feira uma vantagem de cerca de 1700 votos sobre o democrata Danny O’Connor. A margem estreita dá pouca segurança a um Partido Republicano preocupado com a possível boa performance democrata nas eleições intercalares de 6 de novembro.

Apesar de o anúncio dos resultados finais ter sido adiado, este é já o melhor desempenho do Partido Democrata num estado dominado por republicanos desde o início dos anos 1980. A disputa em Ohio mereceu muita atenção mediática num dia de votações em quatro outros estados, não só porque as sondagens já anteviam uma corrida renhida, mas também porque os republicanos gastaram bastante mais do que os democratas, incluindo em anúncios que aproximavam O’Connor da liberal líder democrata da Câmara, Nancy Pelosi.

O’Connor tentou projetar uma imagem moderada de si, afirmando que apoiaria uma nova liderança democrata no Congresso e trabalharia com os republicanos, não deixando, no entanto, de criticar a redução de impostos de Trump. O Presidente assumiu o crédito da vitória republicana, escrevendo no Twitter que Balderson deu uma guinada no sentido certo depois de ter feito campanha por ele no último sábado.

A importância de Ohio, estado dos descontentes com Trump

O estado de Ohio inclui muitas das mulheres dos subúrbios e residentes com formação académica que, segundo os estudos de opinião, estão entre os eleitores descontentes com os primeiros 19 meses de Trump no cargo.

Os estados do Kansas, Michigan, Missouri e Washington realizaram primárias esta terça-feira, abrindo caminho para as disputas pelo Congresso e pelo cargo de governador em novembro. No Michigan, Abdul El-Sayed perdeu a oportunidade de vir a tornar-se o primeiro governador muçulmano do país ao ser derrotado por uma democrata mais moderada, Gretchen Whitmer.

Em novembro, os democratas precisam de conquistar 23 assentos na Câmara dos Representantes e dois assentos no Senado para conseguirem maiorias capazes de fazer frente à agenda de Trump. Em disputa estarão todos os 435 lugares da Câmara, 35 dos 100 assentos do Senado e 36 dos 50 lugares para governadores.