Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Coreia do Norte liberta cidadão sul-coreano detido há um mês

ED JONES/GETTY

Seul continua a exercer pressão para que em breve mais prisioneiros sul-coreanos na Coreia do Norte possam ser colocados em liberdade

Depois da libertação em maio de três prisioneiros norte-americanos, o regime de Pyongyang continua a dar mais sinais positivos. Noutro gesto inédito, a Coreia do Norte pôs esta terça-feira em liberdade um cidadão da vizinha Coreia do Sul que foi detido no passado dia 22 de julho, após ter cruzado ilegalmente a fronteira.

A repatriação do indivíduo, de 34 anos, conhecido pelo apelido Seo, foi anunciado pelo ministério da Unificação da Coreia do Sul, que continua a exercer pressão para que em breve mais prisoneiros sul-coreanos na Coreia do Norte possam ser postos em liberdade.

Segundo o “New York Times”, Seo deverá apresentar-se num tribunal sul-coreano, uma vez que a legislação do país não permite que um cidadão visite a Coreia do Norte sem a autorização do Governo.

Por sua vez, cidadãos norte-coreanos detidos em Seul estão também a apelar à sua libertação, alegando que estão a ser injustiçados e que não há razões para não serem repatriados. Entre eles está um grupo de 12 empregadas de restaurante que chegaram à Coreia do Sul há dois anos.

Em maio, o Presidente norte-americano, Donald Trump, e o secretário de Estado, Mike Pompeo, receberam três cidadãos norte-americanos que estavam detidos na Coreia do Norte, acusados de ações contra o Estado. Kim Hak-song, Tony Kim e Kim Dong-chul tinham sido condenados a trabalhos forçados em campos daquele país.