Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Qualquer um que faça negócio com o Irão, não fará com os EUA”, garante Trump

Scott Olson/ Getty Images

Depois de assinar o decreto que define a reposição das sanções ao Irão, o presidente norte-americano recorreu ao Twitter para pedir “nada mais” do que “paz mundial”

Mais um aviso de Donald Trump, uma vez mais no Twitter: “Qualquer um que faça negócio com o Irão, não fará com os EUA”. A ameaça do Presidente norte-americano foi feita esta terça-feira, um dia depois de ter assinado o decreto que volta a impor pesadas sanções económicas àquela República Islâmica. E a espécie de aviso ou alerta é um apelo “à paz mundial”, garante.

Também no Twitter, Trump considerou que estas são das mais duras sanções alguma vez aplicadas ao Irão, lembrando que em novembro “vão atingir outro nível”. Para essa altura, está prevista a entrada em vigor de mais um conjunto de sanções, que têm como alvo o sector petrolífero iraniano.

Há três meses, a Casa Branca anunciou a retirada dos Estados Unidos do acordo internacional sobre o programa nuclear do Irão. Esta segunda-feira, o chefe de Estado norte-americano assinou o decreto executivo que repõe as sanções. Esta terça-feira, entrou em vigor o pacote de medidas que penaliza, entre outros, a compra de dólares por parte do Governo de Teerão, o comércio de ouro e outros metais preciosos e a indústria automóvel iraniana.

  • EUA repõem sanções ao Irão

    A Administração Trump reintroduziu, esta terça-feira, sanções ao Irão levantadas pelo Governo de Obama após a assinatura do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano. Enquanto Teerão denuncia uma “guerra psicológica”, Bruxelas protege as empresas europeias de possíveis retaliações dos Estados Unidos