Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Alemanha. Casal que vendeu filho a pedófilos condenado a 12 anos de prisão

THOMAS KIENZLE/AFP/Getty Images

O menor foi vendido na 'dark web', uma área da Internet que está fora do alcance dos motores de busca convencionais e que é muito usada para práticas criminais. O casal (a mãe da criança e o padrasto) foi considerado culpado de violação, agressão sexual agravada de crianças, prostituição forçada e distribuição de pornografia infantil

Uma mulher que vendeu o seu filho a pedófilos na ‘dark web’ foi esta terça-feira condenada a 12 anos e seis meses de prisão por um tribunal no sul da Alemanha. O seu parceiro, padrasto do menino, também foi sentenciado a 12 anos de prisão pelo tribunal de Freiburg.

Berrin Taha e Christian Lais são ambos alemães e vivem em Staufen, perto de Freiburg. O casal foi considerado culpado de violação, agressão sexual agravada de crianças, prostituição forçada e distribuição de pornografia infantil.

Imagens de vídeo mostram o abuso sexual do menor, amarrado, e a ser alvo de humilhação verbal. Na segunda-feira, o tribunal condenou um espanhol a 10 anos de prisão por abusar sexualmente do rapaz.

A transação do menor, que tem nove anos e está a viver com pais adotivos, foi feita na ‘dark web’, uma área da Internet que está fora do alcance dos motores de busca convencionais e que é muito usada para práticas criminais.