Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Afeganistão: Líder da Al-Qaeda morto pelas forças de segurança

Anadolu Agency/GETTY

Durante o ataque, as forças especiais afegãs mataram também seis alegados combatentes da rede terrorista

Um dos líderes mais importantes da rede terrorista Al-Qaeda no Afeganistão, Abdul Rahim Al-Mesri, morreu na noite de domingo num ataque por forças de segurança afegãs, no sul do Afeganistão, divulgaram esta terça-feira as autoridades.

“As forças especiais afegãs realizam uma incursão noturna especial na aldeia de Khun-Bibi, no distrito de Garamsir (província de Helmand) e, como resultado da operação, morreu Abdul Rahim Al-Mesri, um membro experiente da Al-Qaeda”, segundo um comunicado do Gabinete do Corpo de Operações Especiais.

De acordo com o organismo, dependente do Ministério da Defesa afegão, durante o ataque foram mortos também mais seis alegados combatentes da rede terrorista e foram presas duas mulheres paquistanesas.

O porta-voz do Corpo de Operações Especiais, Abdul Qayum Nuristani, disse à agência de notícias espanhola EFE que Al-Mesri foi um dos mais importantes líderes da Al-Qaeda no país, onde dirigia as atividades de formação.

Entre as suas funções, estava o estabelecimento de comunicações entre os membros do grupo no Afeganistão e combatentes de outros países.

“As nossas forças também apreenderam um grande número de documentos e informações digitais durante a operação”, disse Nuristani, que listou entre os objetos capturados oito computadores portáteis, 21 discos rígidos, 19 memórias USB, telemóveis, passaportes, bilhetes de identidade e manuais para construir dispositivos explosivos.

O Afeganistão vem enfrentando uma onda de violência desde janeiro de 2015, após a NATO terminar as suas operações de combate. Hoje, os principais atores do conflito afegão são os talibãs e o autoproclamado Estado Islâmico (Daesh), enquanto a Al-Qaeda praticamente desapareceu.