Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Um basquetebolista é o novo ponto de discórdia entre Melania e Donald Trump

Justin Sullivan/Getty

Presidente dos Estados Unidos atacou uma lenda do basquetebol no Twitter, depois de este ter acusado Trump de dividir os americanos. Horas depois, Melania veio a público. Mas não para defender o marido

LeBron James dispensa apresentações. Para encontrar alguém como ele no mundo da NBA só mesmo recuando até Michael Jordan. Nos tempos mais recentes deu que falar por ter trocado os Clevend Cavaliers, onde brilhou durante anos, pelos Los Angeles Lakers. E esta semana Lebron deu uma entrevista à CNN, em que o pretexto era a abertura de uma escola que ajudou a construir em Akron, Ohio, a sua cidade natal, e que tem como objectivo ajudar alunos carenciados.

A entrevista, conduzida por Don Lemon, resvalou para a política e Lebron fez o que já tinha feito no passado: criticou Donald Trump. A estrela de basquetebol afirmou que o presidente norte-americano “tem usado o desporto nos últimos meses para dividir os americanos e isso é algo com o qual não posso pactuar. Não posso ficar de braços cruzados e não dizer nada”. E quando o jornalista lhe perguntou o que diria a Trump se estivesse frente a frente com ele, LeBron não hesitou. “Eu nunca me sentaria com ele”.

Trump não gostou de ouvir e recorreu à sua ferramenta habitual. Na noite de sexta-feira escreveu um tweet a insultar não apenas LeBron James, como também o jornalista que fez a entrevista: “LeBron James foi entrevistado pelo homem mais burro da televisão, Don Lemon. Ele fez o LeBron parecer inteligente, o que não é fácil”.

Trump sugeriu ainda que prefere Michael Jordan a LeBron James. Até aqui, nada de muito extraordinário, seria apenas mais um dia normal na longa lista de insultos do presidente norte-americano via Twitter. Até que Melania Trump, cuja intervenção pública é muitas vezes criticada por ser escassa, decidiu intervir.

Através da sua porta-voz, Stephanie Grisham, a primeira-dama veio louvar o trabalho de Lebron James ao apoiar a escola de Akron. “LeBron James está a fazer boas coisas no sentido de apoiar a próxima geração, e, como sempre o fez, a Primeira-Dama encoraja todas as pessoas a ter um diálogo aberto no que toca às crianças de hoje em dia. Como sabem, a senhora Trump tem viajado pelo país e pelo mundo para falar com crianças sobre o seu bem-estar, estilos de vida saudáveis, e a importância de um comportamento online responsável”.

Na mesma declaração, a porta-voz garantiu ainda que primeira-dama estaria disponível para visitar a escola apoiada por Lebron no Ohio. Melania lançou uma plataforma chamada “Be Best”, que tem como principal objectivo promover o bem-estar das crianças.

O Twitter não deixou passar ao lado a iniciativa de Melania em apoiar LeBron poucas horas depois de o marido o ter criticado duramente e houve mesmo quem visse na frase “a importância de um comportamento online responsável” como um ataque direto a Donald.

Esta não é a primeira-vez que Melania Trump se distancia do marido, seja de forma mais ou menos direta. No mês passado, o New York Times publicou uma história garantindo que Trump ficava frustrado quando se apercebia que Melania tinha a televisão na CNN (outro dos alvos frequentes da ira do Presidente) em vez de sintonizar a Fox News. A história parece um “fait-divers”, ainda para mais num jornal de referência, mas levou mesmo a primeira-dama a reagir, uma vez mais através da sua porta-voz: “A primeira-dama vê os canais que ela quiser.”