Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Roubadas jóias da coroa sueca de uma catedral. Suspeitos continuam em fuga

PONTUS STENBERG/GETTY IMAGES

As duas coroas de ouro, decoradas com pedras preciosas e pérolas, pertenciam aos rei Carlos IX e à rainha Cristina e estavam numa exposição numa catedral na Suécia. Suspeitos fugiram de barco, informou a polícia depois de ter tido acesso a imagens da fuga

Duas coroas que pertenciam a reis suecos do século XVII foram roubadas da catedral de Strängnäs, no sul da Suécia. Os suspeitos fugiram de barco e continuam a monte.

As duas coroas de ouro, decoradas com pedras preciosas e pérolas, pertenciam aos rei Carlos IX e à rainha Cristina e estavam numa exposição na catedral, guardados com sistema de segurança e alarme. A polícia sueca teve acesso a imagens que mostram duas pessoas a sair da catedral e a entrar para um barco que estava atracado no lago de Mälaren, ali perto.

O porta-voz da polícia de Estocolmo, Thomas Agnevik, não adiantou informações sobre o valor das coroas, referindo apenas que são “inestimáveis e de interesse nacional”. Já Maria Ellior, também da polícia sueca, referiu à agência de notícias TT que os objetos são “impossíveis de vender”.

Não é a primeira vez que ocorre um roubo deste género na Suécia. Em 2013, uma coroa e um centro do traje fúnebre do rei Johan III foram roubados em Västeras, cidade portuária no centro da Suécia. Os dois objetos foram encontrados dias depois, depositados em sacos do lixo na beira de uma estrada, depois de uma denúncia à polícia.