Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Presumível homicida de três jovens estudantes de cinema detido no México

De acordo com a investigação, o homem está identificado como membro de uma célula do Cartel Jalisco Nova Geração (CJNG) que operava na localidade mexicana de Tonalá. Os três estudantes foram alegadamente assassinados e dissolvidos em ácido

Jonathan Josué, conhecido como 'Choco', foi detido por alegado envolvimento no sequestro e homicídio de três estudantes de cinema no estado mexicano de Jalisco, disse esta sexta-feira o promotor público, Raúl Sanchez.

De acordo com a investigação, o homem está identificado como membro de uma célula do Cartel Jalisco Nova Geração (CJNG) que operava na localidade de Tonalá, e como um dos presumíveis autores do assassínio dos jovens.

O homem foi detido no município de Compostela, no estado de Nayarit, onde se escondeu após os acontecimentos, acrescentou o responsável.

Choco terá participado, no passado mês de março e juntamente com outros quatro detidos, na prisão dos três estudantes e na sua transferência para a casa onde foram torturados e assassinados.

Também terá estado presente durante o transporte dos cadáveres para a fazenda onde foram dissolvidos em ácido, especificou Raúl Sanchez.

"Confirma-se esta linha de investigação, foi imã participação conjunta", assegurou.
Javier Salomón, Daniel e Marco, alunos de cinema na Universidade de Artes Audiovisuais, foram sequestrados numa avenida de Tonalá, no passado dia 19 de março.

Os jovens foram alegadamente assassinados e dissolvidos em ácido por membros do CJNG, que os confundiram com membros de um cartel rival.

Sanchez revelou esta sexta-feira que a polícia científica tem as provas genéticas que faltavam para determinar que os indícios encontrados em duas fazendas correspondem aos jovens.

"Já existe um avanço da polícia científica, que encontrou ADN das três pessoas no local dos acontecimentos, o que confirma os factos", disse.

O responsável acrescentou que, após as investigações que concluíram pela morte das três vítimas, apenas a família de Javier Salomón solicitou o atestado de óbito do jovem, enquanto que os familiares dos outros dois jovens mantêm a esperança de os encontrar".