Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Juiz federal dos EUA suspende temporariamente publicação online de instruções para armas 3D

Jahi Chikwendiu/The Washington Post/Getty Images

A decisão surge na sequência de uma ação legal interposta por oito estados que tentavam impedir que o grupo pró-armas Defense Distributed publicasse as instruções. O diretor executivo do Instituto de Ação Legislativa da NRA Chris W. Cox disse que a associação ajudou a redigir a lei federal que proíbe as armas de plástico indetetáveis. Depois de falar com a NRA sobre o assunto, Trump afirmou que as armas 3D não faziam muito sentido

Um juiz federal do estado de Washington, nos EUA, emitiu esta terça-feira uma ordem de restrição temporária para impedir que manuais de instruções para armas impressas em 3D sejam distribuídos online. “Há a possibilidade de danos irreparáveis devido à forma como essas armas podem ser feitas”, afirmou o juiz. A decisão surge na sequência de uma ação legal interposta na véspera por oito estados que tentavam impedir que o grupo pró-armas Defense Distributed publicasse as suas instruções.

Citado pelo diário “The Wall Street Journal”, o porta-voz da Casa Branca Hogan Gidley confirmou que as armas de plástico tinham sido proibidas por lei federal mas que a administração “continuaria a avaliar todas as opções disponíveis para fazer o que fosse necessário para proteger os americanos e, ao mesmo tempo, apoiar a primeira e a segunda emendas”. A primeira emenda da Constituição dos EUA diz respeito à liberdade de expressão, enquanto a segunda protege o direito ao uso e porte de armas.

Em comunicado, o diretor executivo do Instituto de Ação Legislativa da NRA (a mais influente ONG americana pró-armas) Chris W. Cox disse que a associação ajudou a redigir a lei federal que proíbe as armas de plástico indetetáveis. O Departamento de Estado norte-americano tinha incluído os manuais de instruções destas armas na lista de munições sujeitas a controlos de exportação. No entanto, em junho, reverteu a sua posição e permitiu que as instruções fossem publicadas, o que provocou protestos dos democratas e de grupos de controlo de armas. Em causa está a possibilidade de indivíduos evitarem a verificação de antecedentes criminais ao utilizarem impressoras 3D para o fabrico de armas em casa.

Horas antes de a decisão do juiz federal ser conhecida, o Presidente Donald Trump escreveu no Twitter que já tinha falado com a NRA sobre a venda de armas de plástico 3D ao público e que isso não parecia fazer muito sentido.

Por sua vez, Cody Wilson, que dirige a Defense Distributed, disse que as armas impressas em 3D representariam “a liberalização total do acesso a armas de fogo”. A ordem de restrição do juiz de Seattle Robert Lasnik suspende, para já, o acordo feito em junho entre a administração e a Defense Distributed e que permitia a este grupo texano divulgar as instruções de impressão de armas 3D através da Internet.