Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Quatro milhões de indianos em risco de perderem cidadania

BIJU BORO

A Índia publicou esta segunda-feira uma lista de pessoas que estão em condições de provar que foram para o estado de Assam até 24 de março de 1971, dois dias antes da independência do Bangladesh. O objetivo do registo nacional de cidadãos é, segundo as autoridades, erradicar as hordas de imigrantes ilegais vindas do Bangladesh. Contudo, os opositores falam em caça às bruxas contra as minorias étnicas em Assam

Quatro milhões de indianos do estado de Assam estão em risco de perderem a sua cidadania. A Índia publicou esta segunda-feira uma lista de pessoas que estão em condições de provar que foram para aquele estado do nordeste do país até 24 de março de 1971, dois dias antes da independência do Bangladesh.

O objetivo do registo nacional de cidadãos é, segundo as autoridades, erradicar as hordas de imigrantes ilegais vindas do Bangladesh. Contudo, os opositores falam em caça às bruxas contra as minorias étnicas em Assam. Temendo a violência, os responsáveis governamentais garantiram que ninguém será sujeito a deportação imediata.

Segundo o Acordo de Assam, assinado em 1985 pelo então primeiro-ministro Rajiv Gandhi, todos aqueles que não puderem provar que chegaram ao estado até dois dias antes da independência do Bangladesh serão excluídos dos cadernos eleitorais e expulsos. Para os opositores, o registo está a ser usado como pretexto para um ataque em duas frentes – por um lado, de nacionalistas hindus e, por outro, de radicais de Assam. O alvo é o mesmo: a comunidade bengali daquele estado, que é, em grande parte, muçulmana.

Os excluídos podem agora recorrer mas isso significa que têm pela frente um longo processo burocrático que deixará milhões de famílias no limbo até obterem uma decisão final sobre o seu estatuto legal.