Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Partido do poder no Camboja anunciou conquista de todos os lugares no parlamento

TANG CHHIN SOTHY / GETTY IMAGES

O Partido Popular do Camboja (PPC) “ganhou todos os assentos em todo o país”, disse o seu porta-voz, Sok Eysan

O partido do primeiro-ministro cambojano, Hun Sem, anunciou esta segunda-feira que "ganhou todos os lugares" no Parlamento, reivindicando a vitória esmagadora nas eleições legislativas nas quais a principal força da oposição não participou por ter sido dissolvida em 2017.

O Partido Popular do Camboja (PPC) "ganhou todos os assentos em todo o país", disse esta segunda-feira o seu porta-voz, Sok Eysan, citado pela agência de notícias France-Presse.

Todas as sondagens apontavam para a vitória, com maioria absoluta, do Partido do Povo do Camboja (PPC), uma vez que a principal força de oposição, o Partido do Resgate Nacional do Camboja (PRNC), foi dissolvido no ano passado na sequência de uma ordem judicial considerada por vários observadores como uma manobra política do partido no poder.

O PRNC ameaçou a hegemonia do PPC nas eleições legislativas de 2013, quando recolheu 44% dos votos, o que resultou numa resposta dura do Governo através dos tribunais.

O primeiro-ministro cambojano, Hun Sen, acusou o atual líder do PRNC, Kem Sokha, de ter conspirado com estrangeiros para o derrubar, e seguiu com a dissolução do partido e a proibição de atividade política por cinco anos a 118 membros.

Esta campanha de intimidação levou a que os Estados Unidos e a União Europeia questionassem a legitimidade e retirassem os observadores das eleições e ameaçassem o país com sanções económicas.