Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Brexit. Dois terços dos eleitores chumbam as negociações do Governo britânico com Bruxelas

Christopher Furlong/Getty

May recebe nota negativa por parte de 74% dos cidadãos inquiridos pela Sky Data, um aumento de 14 pontos percentuais em relação ao estudo anterior

Mais de dois terços dos cidadãos britânicos inquiridos para um estudo realizado pela Sky Data consideram que o governo de Theresa May está a fazer uma má negociação com a União Europeia no processo de saída do país da União Europeia. Os 78% de pessoas que agora têm uma opinião negativa sobre o desempenho do Executivo, contra 10% que avaliam o tema de forma positiva, representam uma subida de 23 pontos percentuais em comparação com um inquérito semelhante concretizado em março passado.

A própria primeira-ministra é alvo de reprovação maioritária. May recebe nota negativa por parte de 74% dos cidadãos inquiridos pela Sky Data, um aumento de 14 pontos percentuais em relação ao estudo anterior. Apenas 24% responderam estar satisfeitos com a atuação da líder britânica, o que significa uma queda de 17 pontos percentuais no confronto com os resultados obtidos em março.

O desempenho do Governo parece não ser o único ponto em todo o processo do Brexit que os cidadãos britânicos avaliam com ceticismo. Para dois terços, as negociações vão resultar num mau acordo com a União Europeia, um acréscimo de 15 pontos percentuais entre aqueles que olham com pessimismo para a conclusão das discussões entre as autoridades britânicas e Bruxelas. A maioria dos defensores do abandono da União Europeia também acredita que o acordo final será mau e só 14% manifestaram a convicção de que o Reino Unido conseguirá obter um bom acordo.

Quatro em cada dez cidadãos britânicos estão agora convencidos de que o Brexit terá um impacto negativo nas suas vidas, enquanto 18% acham que será indiferente e 31% antecipam efeitos positivos. A maioria, porém, acredita que o Brexit será negativo para a economia. Os 51% que revelaram esta convicção representam uma subida de quatro pontos percentuais em comparação com o estudo da Sky Data relativo a março.