Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mais de oito milhões de malianos elegem este domingo o próximo Presidente

Ibrahim Boubacar Keïta, Presidente do Mali

LUC GNAGO/REUTERS

Os primeiros resultados são esperados nas próximas 48 horas e os resultados oficiais para 3 de agosto

Mais de oito milhões de cidadãos vão às urnas este domingo às urnas no Mali para votar para as eleições presidenciais, enfrentando a ameaça de ataques terroristas, apesar dos cinco anos de presença militar internacional no país.

As urnas abriram às 8 horas (locais, 9h em Lisboa) e serão encerradas às 18h horas (locais, 19h em Lisboa).

Os primeiros resultados são esperados nas próximas 48 horas e os resultados oficiais para 3 de agosto, havendo a possibilidade de uma segunda volta a 12 de agosto.

Os habitantes deste vasto país da África Ocidental, que contabiliza cerca de vinte etnias, poderão reeleger o Presidente Ibrahim Boubacar Keïta, de 73 anos, ou eleger um dos seus 23 adversários, entre os quais, o líder da oposição Soumaïla Cissé ou ainda a única candidata mulher, Djeneba N'Diaye.

A comunidade internacional, presente militarmente com a força francesa Barkhane, que assumiu a operação Serval, lançada em 2013 contra os terroristas e com as forças de paz da ONU, espera do vencedor destas eleições uma revitalização do acordo de paz assinado em 2015 pelo Governo e pelos ex-rebeldes, dominados pelos tuaregues, cuja aplicação acumula atrasos.

Apesar deste acordo, a violência jiadista não apenas persistiu como se espalhou do norte para o centro e sul do país (que tem cerca de 18 milhões de habitantes) e depois para os vizinhos Burkina Faso e Níger.