Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Indiana que abandonou bebé morto na casa-de-banho de um avião diz que não sabia que estava grávida

MANJUNATH KIRAN

Praticante de Taekwondo, pode ser sofrido uma pancada mortal. Cai sobre ela a acusação de ter escondido um nascimento livrando-se secretamente do cadáver

Luís M. Faria

Jornalista

A jovem indiana que foi detida por ter abandonado um bebé prematuro morto na casa-de-banho de um avião diz que não se apercebeu de que estava grávida. O caso aconteceu a meio desta semana num vôo de Guwahati para Nova Deli.

Quando o avião estava a chegar ao seu destino, os tripulantes, ao inspecionarem a casa-de-banho, descobriram o feto morto. Ao que parece, tinha papel metido na boca e à volta do corpo.

Chamadas as autoridades, todas as mulheres que se encontravam a bordo foram interrogadas, e rapidamente se descobriu que tinha sido aquela jovem de 19 anos. Agora ela garante que desconhecia a gravidez, e que mesmo familiares próximos parecem não se haver apercebido.

Recai sobre ela a acusação pelo crime de ter escondido um nascimento livrando-se secretamente de um cadáver. Sendo ela praticante de Taekwondo, uma das hipóteses avançadas é ela ter sofrido uma pancada que vitimou a criança. Outra é os efeitos de medicamentos que andava a tomar para reduzir as dores terem causado o óbito.

Para já, a mulher recusou ser examinada e as autoridades estão a aguardar os resultados da autópsia ao bebé. A AirAsia, a companhia low-cost que opera o vôo onde os factos aconteceram, diz que está a colaborar com as autoridades e pediu desculpa "a todos os clientes que tiveram perturbações nos seus horários de vôo".