Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Se começar a guerra, nós terminaremos a guerra”. Major-general iraniano responde a Trump

Anadolu Agency/Getty Images

Qassem Soleimani, que lidera a Força Quds da Guarda Revolucionária Iraniana, disse: “Fale comigo, não com o Presidente”. E acrescentou: “Estamos perto de si, onde nem pode imaginar. Venha. Estamos prontos.” As ameaças do major-general surgem na sequência de um tweet de Trump em que este prevenia o Presidente iraniano para “nunca mais” ameaçar os EUA

O major-general iraniano Qassem Soleimani avisou esta quinta-feira Donald Trump que se os EUA atacarem o Irão, este destruirá tudo o que o Presidente norte-americano possui. Segundo a agência iraniana de notícias Tasnim, o comandante das forças especiais advertiu também que se Trump iniciar uma guerra, a República Islâmica encerrá-la-á.

As ameaças do major-general vêm na sequência de um tweet, todo em maiúsculas, de Trump em que, por sua vez, este prevenia o Presidente iraniano Hassan Rouhani para “nunca mais” ameaçar os EUA.

“Como soldado, é meu dever responder às suas ameaças”, afirmou Soleimani, que lidera a Força Quds da Guarda Revolucionária Iraniana. “Fale comigo, não com o Presidente”, acrescentou, sublinhando que não era digno de Rouhani responder a Trump.

Mas o tom de ameaça ainda subiu mais: “Estamos perto de si, onde nem pode imaginar. Venha. Estamos prontos.” “Se começar a guerra, nós terminaremos a guerra. Sabe que essa guerra destruirá tudo o que possui”, ameaçou ainda, acusando Trump de usar uma linguagem de “clubes noturnos e salões de jogos”.

Na madrugada de segunda-feira, o Presidente norte-americano alertou para as “consequências” severas se Teerão continuar a ameaçar os EUA. Numa mensagem publicada em maiúsculas no Twitter e dirigida a Hassan Rouhani, Trump escreveu: “Nunca mais ameace os Estados Unidos ou sofrerá consequências do tipo que poucos sofreram ao longo da história. Já não somos um país que aceitará as suas palavras dementes de violência e morte. Tenha cuidado!”.