Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Vice-presidente dos EUA pede a Ortega eleições antecipadas na Nicarágua

Alex Wong / Getty Images

“É inegável que o Estado encoraja a violência na Nicarágua. A propaganda de Ortega não engana ninguém e não muda nada”, publicou Pence na rede social Twitter

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, pediu esta terça-feira ao Presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, que realize eleições antecipadas e que acabe imediatamente com a violência instalada no país há mais de três meses.

"É inegável que o Estado encoraja a violência na Nicarágua. A propaganda de Ortega não engana ninguém e não muda nada", publicou Pence na rede social Twitter, avançando com o número recorde de "mais de 350 mortes pelas mãos do regime".

"Os Estados Unidos pedem ao Governo de Ortega que pare imediatamente com a violência e que realize eleições antecipadas - o mundo está a assistir!", escreveu.

Na segunda-feira, cinco pessoas, incluindo uma estudante de medicina brasileira, morreram na sequência de novos confrontos com a polícia.

Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, foi assassinada depois de fotografar um grupo de paramilitares no sul de Manágua, capital do país, anunciou o reitor da Universidade Americana (UAM), Ernesto Medina.

No mesmo dia, Ortega recusou renunciar ao cargo, como tem sido exigido pelos manifestantes nos últimos meses, garantindo que vai cumprir o seu mandato até 2021, em entrevista à televisão norte-americana Fox News.

A Nicarágua atravessa a crise mais sangrenta da sua história em tempos de paz, e a mais forte desde os anos 1980, quando Ortega também era o Presidente do país.

Os protestos contra Ortega e sua mulher, a vice-presidente Rosario Murillo, começaram a 18 de abril, quando a população começou a manifestar-se nas ruas contra as reformas fracassadas na área de segurança social e a exigir a renúncia do Presidente.