Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pilotos de Ryanair na Irlanda convocam nova greve para 3 de agosto

Horacio Villalobos/Corbis via Getty Images

Segundo o sindicato, a decisão de reduzir operações e o aviso sobre despedimentos foi “desnecessário e imprudente”, além de demonstrar a “falta de vontade ou capacidade” da empresa em negociar com os representantes sindicais eleitos

Os pilotos da Ryanair na Irlanda, cerca de uma centena, anunciaram esta quarta-feira que farão nova greve de 24 horas no próximo dia 3 de agosto, naquela que é a quarta paralisação desde 12 de julho no país.

A Associação de Pilotos Irlandeses de Companhias Aéreas (IALPA, em inglês), afiliada do sindicato Fórsa, decidiu avançar para nova greve depois de a companhia aérea de baixo custo ter apresentado um plano para reduzir em 20%, de 30 a 24 aviões, a sua frota na Irlanda, a partir de outubro, e com a possível supressão de 300 postos de trabalho.

O anúncio surge no primeiro de dois dias de greve dos tripulantes de cabine da transportadora irlandesa de Portugal, Espanha e Bélgica e na paralisação de 24 horas em Itália.

Segundo o sindicato, a decisão de reduzir operações e o aviso sobre despedimentos foi “desnecessário e imprudente”, além de demonstrar a “falta de vontade ou capacidade” da empresa em negociar com os representantes sindicais eleitos.

Num comunicado à Bolsa de Londres, a companhia aérea indicou que o plano de reestruturação inclui a transferência de vários aviões para a Polónia, onde regista crescimento, e a diminuição de reserva na Irlanda, referindo serem estas consequências das greves.

A Ryanair disse ter emitido pré-avisos de possíveis despedimentos de mais de 100 pilotos e 200 tripulantes da sua base de Dublin, a quem será oferecida a possibilidade de mudarem-se para a Polónia ou outras vazes.

A IALPA tinha já convocado greves para 12,20 e 24 de julho, tendo a Ryanair assegurado que o impacto destas paralisações tinha sido "mínimo", graças ao recurso a pilotos contratados indiretamente ou que são trabalhadores independentes.

Depois da marcação do novo protesto, a Ryanair convidou a IALPA e o Fórsa para uma reunião esta tarde, em Dublin, para discutir questões relacionadas com o reconhecimento da antiguidade como critério de promoção e a introdução de um sistema transparente que facilite a mobilidade dos pilotos entre as bases da companhia.

O Fórsa tem acusado a companhia de não querer manter conversas “significativas” e que apenas quer ganhar tempo para garantir o êxito da operação no verão.