Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Israel bombardeou base de lançamento de mísseis na Síria após queda de projéteis no país

Investigações preliminares do Exército israelita indicam que terá sido o Daesh a lançar os mísseis na direção de Israel, embora também se especule que o alvo mais provável fossem as forças sírias

O Exército israelita anunciou esta quarta-feira ter bombardeado uma base de lançamento de mísseis na Síria, depois de dois destes projéteis terem caído esta tarde no mar da Galileia (também conhecido como mar Tiberíades ou Kineret).

O Exército israelita, citado pela agência de notícias espanhola Efe, acrescenta que também usou fogo de artilharia nas proximidades desta infraestrutua militar.

Os sistemas de defesa antimísseis de Israel não conseguiram intercetar os dois mísseis que, de acordo com testemunhas oculares, caíram na água, na área da praia de Gofra, no Mar da Galileia, informou a televisão estatal israelita Kan.

Os mísseis BM21 foram encontrados três horas após o início das buscas, segundo a polícia, e investigações preliminares do Exército indicam que o autoproclamado Estado Islâmico será o autor do ataque, embora também se especule que o alvo mais provável fossem as forças sírias e não Israel.

Enquanto decorriam as operações, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, realizou uma reunião telefónica com o ministro da Defesa, o diretor do Serviço de Segurança Interna, Shin Bet, e o chefe do Conselho de Segurança Nacional.

Na terça-feira, as forças armadas israelitas abateram um caça sírio que entrou em espaço aéreo controlado por Israel com dois mísseis Patriot, justificando tratar-se de um avião russo Sukhoi, que posteriormente caiu em território sírio.

Netanyahu disse que este o incidente foi uma "grave violação do Acordo de Separação da Força de 1974" e reiterou que Israel não aceita qualquer violação de sua soberania, nem acidental, nem por terra nem por ar.