Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pelo menos 74 mortos na Grécia. Governo decreta três dias de luto nacional

COSTAS BALTAS/REUTERS

O número total de vítimas mortais, consequência dos violentos incêndios nos arredores de Atenas, foi novamente atualizado. Feridos são já quase duas centenas

Na Grécia, o balanço do número de vítimas foi atualizado e estão agora confirmadas pelo menos 74 mortes, tendo subido para 187 o total de feridos (incluindo 23 crianças), consequência dos violentos incêndios que assolam o país. Os números foram confirmados pelas autoridades, ainda que o número total de vítimas possa aumentar.

Os hospitais militares permanecem em alerta máximo, disse à Reuters um porta-voz do Governo, não sendo possível neste momento confirmar quantas pessoas continuam desaparecidas. Muitas fugiram para as praias mais próximas, onde os navios da guarda costeira procuram sobreviventes.

Segundo as autoridades, entre os mortos estão várias crianças e adolescentes.

“Os bombeiros estão a tentar procurar as pessoas nas casas das zonas que foram atingidas pelas chamas. A maior parte dos feridos está internada em vários hospitais. É possível que o balanço de vítimas mortais venha a aumentar", disse também à Lusa Eva Webster da agência de notícias AMNA, em Atenas.

A jornalista acrescentou que o Governo de Alexis Tsipras está a preparar uma reunião, marcada para as 14h (16h em Lisboa), na capital, para responder aos acontecimentos.

O primeiro-ministro reuniu-se segunda-feira com “vários membros do Governo” tendo declarado que se trata de “uma grande tragédia e que está a ser organizada uma resposta para combater a situação”, explicou Eva Webster. Foram decretados três dias de luto nacional.

Três dos maiores fogos deflagraram perto de Atenas, com as autoridades ainda preocupadas por causa dos ventos intensos que se fazem sentir na região.

(Artigo atualizado às 15h45)