Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Coreia do Norte começou a desmantelar estação vital de lançamento de mísseis

DigitalGlobe/38 North/Getty Images

A informação consta de um relatório publicado esta segunda-feira pelo grupo de monitorização 38 North. O trabalho de desmantelamento terá começado nas últimas duas semanas e incluiu a desmontagem de um posto de testes na estação de lançamento de Sohae. Contudo, ainda não é claro se Pyongyang planeia arrasar por completo o complexo, que tem sido fundamental para o desenvolvimento do programa nuclear do país

A Coreia do Norte começou a desmantelar um local de teste de mísseis, conforme acordado na cimeira histórica de junho entre o Presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un. A conclusão resulta da análise de imagens de satélite e consta de um relatório publicado esta segunda-feira pelo grupo de monitorização 38 North.

Segundo o especialista Joseph S. Bermudez Jr., o trabalho de desmantelamento terá começado nas últimas duas semanas e incluiu a desmontagem de um posto de testes na estação de lançamento de mísseis de Sohae. Um outro complexo, onde eram montados veículos de lançamento espacial, também começou a ser desmantelado. O especialista afirma tratar-se de “um importante primeiro passo no cumprimento do compromisso assumido por Kim Jong-un”.

A dúvida persiste: Pyongyang irá desmantelar totalmente o complexo?

No entanto, ainda não é claro se a Coreia do Norte planeia arrasar por completo o complexo de Sohae, que tem sido vital para o desenvolvimento do programa nuclear do país. Nas imagens de satélite, instalações importantes, como depósitos de combustível, um edifício de montagem e uma torre, permanecem intactas.

O grupo 38 North é o mesmo que, no final de junho, denunciou que Pyongyang continuava a atualizar o seu único reator nuclear conhecido, apesar das negociações em curso com os EUA e a Coreia do Sul, que têm como ponto fundamental a promessa de desnuclearização.

O nome do grupo é uma referência ao paralelo 38, que definiu a fronteira entre o norte e o sul da península antes da Guerra das Coreias, no início dos anos 1950.

  • Presidente sul-coreano exorta EUA e Coreia do Norte a adotarem pacto para fim do nuclear

    “Se o Presidente Kim Jong-un mantiver a promessa, será capaz de conduzir o seu país à prosperidade”, diz Moon Jae-in. Se Trump e Kim “não honrarem a promessa que eles mesmos fizeram, serão sujeitos a um julgamento sério”, acrescenta. Na quinta-feira, Trump elogiou os “grandes progressos” nas negociações depois de divulgar uma carta de Kim, onde este pedia ações concretas do Presidente dos EUA para reforçar a confiança mútua

  • E, no entanto, a Coreia do Norte continua os trabalhos no seu reator nuclear

    A denúncia é do grupo de monitorização 38 North, que se apoia em imagens de satélite recolhidas na semana passada. As melhorias infraestruturais no complexo nuclear de Yongbyon “continuam a um ritmo acelerado”, garante o grupo. O líder norte-coreano comprometeu-se a fazer uma “desnuclearização completa” em encontros com os Presidentes dos EUA e da Coreia do Sul