Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Centenas de desaparecidos após colapso de barragem no Laos

ABC LAOS NEWS

Os media oficiais noticiaram que a barragem hidroelétrica de Xepian-Xe Nam Noy, na província de Attapeu, desabou na segunda-feira, libertando grandes quantidades de água que varreram casas e deixaram mais de 6600 pessoas desalojadas

Centenas de pessoas estão desaparecidas no Laos após o colapso de uma barragem hidroelétrica em construção neste país no sudeste da Ásia, informou a agência de notícias oficial.

Os media oficiais noticiaram que a barragem hidroelétrica de Xepian-Xe Nam Noy, na província de Attapeu, desabou na segunda-feira, libertando grandes quantidades de água, que varreram casas e deixaram mais de 6600 pessoas desalojadas.

A barragem foi construída por uma ‘joint venture’ liderada por empresas sul-coreanas, com parceiros tailandeses e laosianos.

Estava previsto que começasse a operar este ano, mas não ficou claro se já estava operacional.

Dezenas de barragens estão atualmente em construção no Laos, que exporta a maior parte da sua energia hidroelétrica para os países vizinhos, incluindo a Tailândia.

Desde há vários anos que as organizações ambientais expressam as suas preocupações em relação às ambições de energia hidroelétrica do Laos, incluindo o impacto das barragens no Mekong, na sua flora e fauna, na população rural e nas economias locais que dela dependem.

A barragem da província de Attapeu, um projeto de mais de 855 milhões de euros, está em construção desde 2013, uma obra da responsabilidade da Xe Pian-Xe Namnoy Power Company (PNPC), uma ‘joint venture’ formada pela empresa tailandesa Ratchaburi Electricity Generating Holding, a empresa coreana Korea Western Power e da empresa Laot Holding State Enterprise, do Laos.

Com uma capacidade de 410 megawatts, a barragem deveria começar a fornecer eletricidade a partir de 2019, segundo o “site” da PNPC, e 90% da energia produzida deverá ser exportada para a Tailândia, sendo o restante distribuído localmente.