Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump. “Não cedi nada” em encontro com Putin

BRENDAN SMIALOWSKI/AFP/Getty Images

Presidente norte-americano diz que encontro com o seu homólogo russo em Helsínquia serviu para discutir “futuros benefícios para ambos os países”

O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta segunda-feira que não cedeu "nada" durante o seu encontro com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, uma semana depois da cimeira que mantiveram em Helsínquia.

"Quando ouvirem as Notícias Falsas a falar negativamente sobre o meu encontro com o Presidente Putin, e tudo o que cedi, lembrem-se, não cedi nada, simplesmente falámos sobre os futuros benefícios para ambos os países", escreveu Trump na sua conta da rede social Twitter.

O Presidente também apontou que se deu muito bem com Putin, "o que é uma coisa boa, exceto para os media corruptos".
Trump foi alvo de numerosas críticas depois da cimeira na semana passada, ao desautorizar os relatórios dos seus serviços de informações sobre a interferência de Moscovo nas eleições presidenciais de 2016, que venceu.

O líder norte-americano corrigiu no dia seguinte as suas declarações ao assegurar que se tinha exprimido de forma incorreta e que considerava ter existido uma interferência da Rússia, como têm indicado os serviços de informações norte-americanos.

No entanto, nos dias seguintes, Trump alimentou a polémica ao anunciar a intenção de manter uma segunda reunião com o seu homólogo russo, após o "grande êxito" da cimeira em Helsínquia.

O convite de Trump abre a possibilidade Putin visitar Washington logo depois das eleições legislativas dos Estados Unidos, a realizar a 6 de novembro, apesar dos receios das agências de inteligência de que a Rússia interfira novamente, como alegadamente fez em 2016.