Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Vigilantes matam indiano suspeito de contrabandear gado

É o último de vários crimes do género praticados no país

Luís M. Faria

Jornalista

Um homem foi morto por vigilantes no estado indiano do Rajastão, por suspeitas de contrabando de gado. Esse homem e um outro iam com duas vacas em direção ao estado vizinho de Haryana quando um grupo os atacou violentamente. Um deles conseguiu escapar mas o outro ficou gravemente ferido, acabando por morrer no hospital.

Desde que a vitória eleitoral do BJP, o partido do primeiro-ministro Narendra Modi, o nacionalismo hindu tem vindo a assumir expressões cada vez mais agressivas. O ano passado, num caso semelhante, já tinha sido morto um muçulmano acusado de levar gado para abate (outros 14 foram espancados na mesma altura). A vaca é um animal sagrado na tradição hindu, sendo ilegal abatê-las ou consumir a sua carne em boa parte do país.

O fenómeno do vigilantismo tem sido potenciado por redes sociais, em especial o WhatsApp, que ficou associado a vários casos recentes de violência, incluindo alguns relacionados com rumores de rapto de crianças. Em resposta às exigências de que faça algo para controlar esses efeitos, o WhatsApp anunciou limitações de utilização, incluindo no número de pessoas a quem uma mensagem pode ser enviada.

No sábado, as autoridades anunciaram que já tinham detido alguns dos suspeitos do último crime. Outros encontram-se em fuga.