Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Turquia recusa extraditar jiadista mais procurado da Austrália

Nascido em Melbourne, Neil Prakash terá planeado ataques terroristas fracassados em solo australiano e apelado a ataques de “lobos solitários” contra os EUA. O jiadista alega ter sido forçado a fazer vídeos propagandísticos para o Daesh e diz ter fugido depois de ver a “verdadeira face” da organização terrorista. O Governo australiano não descarta a hipótese de apresentar recurso da decisão do tribunal turco

Um tribunal turco decidiu contra a extradição de Neil Prakash, o jiadista mais procurado da Austrália, que as autoridades pretendem julgar por acusações de terrorismo no seu país de origem. Prakash foi preso em 2016 na Turquia, onde chegou a partir da Síria.

Nascido em Melbourne, o jiadista terá planeado ataques terroristas fracassados em solo australiano e apelado a ataques de “lobos solitários” contra os EUA. Prakash terá voltado do Médio Oriente para se infiltrar em redes em Melbourne e em Sidney.

No ano passado, quando questionado sobre a sua responsabilidade nos planos de ataques na Austrália, Prakash disse: “Tive alguma coisa a ver com isso mas não sou 100% responsável”. Ele alegou ter sido forçado a fazer vídeos propagandísticos para o Daesh (autoproclamado Estado Islâmico) e afirmou ter fugido depois de ver a “verdadeira face” da organização terrorista.

Em maio do mesmo ano, o primeiro-ministro australiano Malcolm Turnbull disse que esperava que Prakash fosse extraditado “dentro de alguns meses”, pelo que agora se mostra desapontado com a decisão do juiz turco. O governante não descarta ainda a hipótese de apresentar recurso contra a decisão de não extradição.