Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Migrações. Guarda costeira líbia resgatou 156 pessoas após naufrágio

“Após a operação de resgate, os migrantes receberam assistência médica na base naval de Tripoli e posteriormente foram transferidos para o centro de luta contra a imigração ilegal na cidade de Al Khoms”, disse o porta-voz das forças navais, Ayub Qasem

Uma patrulha da guarda costeira líbia resgatou na quarta-feira à noite 156 pessoas, após o barco onde seguiam ter naufragado a 47 milhas da costa de Al Khoms (noroeste), quando tentavam cruzar o mediterrâneo para chegar à Europa.

Segundo disse à agência EFE o porta-voz das forças navais, Ayub Qasem, entre os resgatados - originários do Sudão, Mali, Nigéria, Gana, Guiné, Costa do Marfim, Níger e Camarões - estavam 24 mulheres e 10 crianças.

"Após a operação de resgate, os migrantes receberam assistência médica na base naval de Tripoli e posteriormente foram transferidos para o centro de luta contra a imigração ilegal na cidade de Al Khoms", acrescentou.

As praias que se estendem entre Tripoli e a fronteira com a Tunísia converteram-se nos últimos anos no principal bastião das máfias que traficam seres humanos, apesar da presença das patrulhas europeias.

Segundo dados da Organização Internacional das Migrações, órgão ligado à ONU, mais de 171.635 imigrantes irregulares conseguiram atravessar para a Europa em 2017, enquanto pelo menos 3166 desapareceram no mar.