Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Migrações. Bruxelas confirma intenção de Itália de abandonar Operação Sofia

Anadolu Agency / Getty Images

“A Itália pediu a revisão da Operação Sofia e anunciou querer deixar de aplicar as suas normas”, disse a porta-voz do executivo comunitário para a Política Externa, Maja Kocijancic

A Comissão Europeia confirmou esta quinta-feira que a Itália quer retirar-se da Operação Sofia, de combate aos traficantes de pessoas no Mediterrâneo Central, deixando consequentemente de receber pessoas resgatadas no mar.

"A Itália pediu a revisão da Operação Sofia e anunciou querer deixar de aplicar as suas normas", disse na conferência de imprensa diária a porta-voz do executivo comunitário para a Política Externa, Maja Kocijancic.

Roma terá que formalizar o pedido, acrescentou a porta-voz, na reunião do Comité Político e de Segurança (CPS) do Conselho Europeu, que volta a reunir-se na sexta-feira, depois de uma primeira sessão de trabalhos na quarta.

Questionada sobre se a saída da Itália poderá ter como consequência o fim da Operação Sofia, a porta-voz respondeu que as implicações estão a ser analisadas e serão debatidas nas futuras reuniões do CPS.

A operação EUNAVFOR MED Sophia é a operação naval da UE para desmantelar o modelo de negócio dos passadores e dos traficantes de seres humanos na zona sul do Mediterrâneo central, tendo ainda como missão o salvamento de vidas no mar.

Os navios participantes desembarcam os migrantes resgatados em portos italianos, onde a Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (Frontex) instalou postos de registo e identificação de pessoas.