Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Cruz Vermelha: dezenas de milhares de sul-sudaneses necessitam “desesperadamente” de ajuda humanitária

PATRICK MEINHARDT

Mais de 2,4 milhões de sul-sudaneses foram forçados a deixar o país por causa da guerra. Entre estes, cerca de 760 mil estão a residir no Sudão, de acordo com a Federação Internacional da Cruz Vermelha

Dezenas de milhares de sul-sudaneses, que fugiram das suas casas devido à guerra civil no país desde 2013, necessitam "desesperadamente" de ajuda humanitária, alertou esta quinta-feira em comunicado a Federação Internacional da Cruz Vermelha (FICV).

"Eu vi que há necessidades humanitárias importantes não satisfeitas entre as pessoas que deixaram as suas casas", disse o secretário-geral da FICV, Elhadj As Sy, que visitou campos de refugiados no Estado do Nilo Branco, no Sudão, que faz fronteira com o Sudão do Sul. Nesta zona há cerca de 150 mil pessoas que fugiram do conflito, segundo a FICV.

Elhadj As Sy insistiu que tanto os refugiados quanto as comunidades locais "precisam desesperadamente de proteção, ajuda e apoio".

Mais de 2,4 milhões de sul-sudaneses foram forçados a deixar o país por causa da guerra. Entre estes, cerca de 760 mil estão a residir no Sudão, de acordo com a FIRC.

"Peço à comunidade internacional para apoiar os nossos esforços de resposta no Sudão", disse o secretário-geral do Crescente Vermelho sudanês, Jafar Abdullah, também citado num comunicado.

Segundo a Cruz Vermelha, apenas 3% da ajuda necessária para cobrir as necessidades dos refugiados foi recebida, estimada em cerca de 3,5 milhões euros.