Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tailândia. Crianças salvas da gruta inundada deixam hospital

REUTERS

Os doze rapazes e o treinador receberam alta e vão deixar esta quarta-feira o hospital de Chiang Rai. O porta-voz do Governo tailandês, Sunsern Kawkumnerd, pede aos meios de comunicação social que coloquem questões aos rapazes e depois os deixem regressar à vida normal “sem que estejam constantemente a ser alvo da atenção dos media”

As 12 crianças tailandesas e o treinador de futebol que ficaram bloqueados numa gruta inundada na Tailândia e que estão internados desde a semana passada devem abandonar esta quarta-feira o hospital e conceder a primeira conferência de imprensa.

"Trata-se de deixar os meios de comunicação social colocarem questões e depois deixá-los regressar à vida normal sem que estejam constantemente a ser alvo da atenção dos media", disse à France Presse o porta-voz do Governo tailandês, Sunsern Kawkumnerd.

O grupo que foi resgatado encontra-se desde a semana passada no hospital de Chiang Rai, norte da Tailândia, depois de ter permanecido duas semanas na gruta inundada.

A conferência de imprensa está marcada para as 18h (11h em Lisboa) e deverá prolongar-se durante uma hora.

Os psiquiatras que acompanham as crianças e o treinador pediram para ter acesso às perguntas dos jornalistas para afastarem aspetos que possam ser traumáticos para os elementos do grupo.

De acordo com os especialistas recordar o sofrimento a que estiveram sujeitos pode ser prejudicial para as crianças.

Por outro lado, o general Prayut Chan-O-Cha, chefe da Junta Militar no poder na Tailândia após o golpe de Estado de 2014 avisou os jornalistas sobre a "tentação de colocarem perguntas sem importância".

Os familiares das crianças também vão estar presentes.