Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Jeremy Hunt é o novo ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido

Jeremy Hunt (ao centro)é o novo chefe da diplomacia britânica

WPA Pool/Getty

Jeremy Hunt, até agora secretário de Estado da Saúde e da Assistência Social, vai substituir Boris Johnson na pasta dos Negócios Estrangeiros. O seu tempo à frente da Saúde, onde está desde 2012, foi conturbado e ninguém duvida que a sua ascenção no Partido Conservador tenha horizontes fixos na liderança

Nunca houve ninguém tanto tempo à frente da pasta da Saúde, sensível em qualquer lado e particularmente no Reino Unido onde está associada como nenhuma outra instituição à própria definição de o que é que é ser britânico. Jeremy Hunt, com 51 anos, seis como Secretário de Estado da Saúde e da Assistência Social, é o novo ministro dos Negócios Estrangeiros - um patamar que, diz quem o conhece, é apenas um degrau para outros voos.

Depois da saída dramática de Boris Johnson, ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, esta segunda-feira, Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido, chamou Jeremy Hunt ao número 10 de Downing Street que, pouco depois, já tinha anunciado o aval da Rainha Isabel II à nomeação.

Hunt enfrentou sérios protestos por parte de médicos e outros funcionários do setor da saúde durante quase todo o mandato. Em 2015, milhares de médicos no início de carreira protestaram em Londres contra as condições de trabalho, o aumento de horas nas urgências e a falta de pessoal.

Em 2017, um grupo de médicos colocou todo o seu departamento em Tribunal por considerar que os planos de Hunt para o setor passavam por "americanizar" o Serviço Nacional de Saúde (NHS), ou seja, torná-lo privado e dependente da contração de seguros. Mas Hunt nunca caiu. Nem quando foi apanhado a pagar aulas de mandarim com o dinheiro dos contribuintes.

“Ele está claramente a fazer as suas manobras", disse ao "The Guardian" um deputado conservador que não quis ser identificado. "Agora é preciso saber até onde ele está preparado para puxar o envelope", acrescentou. Mas até aqueles que estão fora do seu espectro político lhe reconhecem resiliência. "O Jeremy Hunt está numa posição de grande poder, a questão é ver até onde ele o vai usar. Ele é um sobrevivente e tem um talento especial para dissipar escândalos políticos", disse Norman Lamb, dos Liberais Democratas, também ao "The Guardian".

Jeremy Hunt conseguiu que o NHS fosse o primeiro serviço público a escapar às amarras da austeridade tendo conseguido um reforço financeiro de 20 mil milhões de libras (atualmente cerca de 22 mil milhões de euros). Mas tudo o que fez pode ter sido com a intenção chegar mais longe no poder e na carreira política. Um dos homens que ajudou Hunt nas negociações para conseguir esse dinheiro disse ao "The Guardian" que as suas prioridades sempre foram outras.

"Para o Hunt, isto nunca foi uma luta para conseguir o dinheiro para o NHS, mas para marcar o seu momento na história", disse uma fonte que também preferiu não ser identificada.