Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Twitter bloqueia contas do Hamas em território israelita

A rede social bloqueou este sábado as contas do movimento islâmico em Israel, devido a uma ação judicial. A decisão impossibilita os utilizadores de verem os conteúdos partilhados pelo Hamas a partir deste país

O Twitter bloqueou este sábado as contas oficiais do movimento islâmico Hamas em Israel. A ação, que decorre após uma decisão judicial, impossibilita apenas que os conteúdos publicados na rede sejam vistos a partir do país do Médio Oriente.

"A conta foi bloqueada em Israel devido a uma ação judicial" é a mensagem que se lê nas contas oficiais do movimento no Twitter (@HamasInfoEn, @hamasinfo e @HamasHebrew), que até ao momento não avançou com informação sobre quem foi o promotor e qual o motivo desta ação. A conta do líder Izat Risheq foi também afetada na região.

Segundo adianta a rede social na sua página de Internet, a mensagem "significa que o Twitter bloqueou a conta de acordo com as leis locais e em resposta a uma denúncia apresentada através dos canais específicos da equipa de suporte". No início do mês, o ministro da Segurança Pública israelita, Gilad Erdan, advertiu os presidentes do Twitter, Jack Dorsey e Omid Kordestani, que "se as contas do Hamas e da Jihad Islâmica não fossem encerradas iriam enfrentar processos criminais em Israel".

O Hamas, que controla o enclave costeiro de Gaza desde que expulsaram as forças da Al Fatah em 2007, utiliza com frequência as redes sociais para difundir comunicados e posições. O movimento islâmico é considerado um grupo terrorista por Israel, Estados Unidos e União Europeia, além de outros países ocidentais.