Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Jornalista mexicano morto a tiro num bar

Vìtima de ameaças, José Guadalupe Chan Dzib foi assassinado a tiro na noite de sexta-feira, mas ainda não foi confirmado que a sua morte esteja relacionada com a prática jornalística. É o sexto jornalista morto no México em 2018 e o seu último artigo era sobre o assassinínio de um defensor do Partido Revolucionário Institucional (PRI)

O jornalista mexicano José Guadalupe Chan Dzib foi assassinado a tiro na noite de sexta-feira num bar da cidade Felipe Carrillo Puerto, anunciou este sábado a procuradoria-geral do estado de Quintana Roo. A procuradoria não avançou detalhes para não dificultar a investigação, que terá de esclarecer se o motivo do assassinato estava ligado ao seu trabalho jornalístico.

O jornalista é conhecido localmente por ser um colaborador de vários meios impressos e repórter para o meio digital 'Playa News'. O governo do estado mexicano de Quintana Roo lamentou o assassinato do jornalista e reiterou o respeito pela liberdade de imprensa, reafirmando o seu compromisso de combater a violência e "recuperar a tranquilidade perdida".

O assassinato de José Guadalupe Chan Dzib, 35 anos, que ocorreu antes das eleições presidenciais, legislativas e locais de domingo, elevou para seis o número total de jornalistas mortos no México em 2018.O último artigo do jornalista foi sobre o assassinato de um defensor do Partido Revolucionário Institucional (PRI). A campanha para estas eleições é a mais sangrenta do México, com 136 políticos assassinados desde o início do processo eleitoral, segundo a empresa de pesquisa Etellekt citada por agências internacionais.

O diretor do 'Playa News', Ruben Pat, disse à AFP que José Guadalupe Chan lhe tinha revelado recentemente ter sido vítima de ameaças e que tinha pedido às autoridades que fosse colocado sob proteção, sem sucesso. José Guadalupe Chan era casado e tinha duas filhas, disse o diretor do jornal. Uma testemunha disse ao 'Playa News' que o atacante entrou no bar, aproximou-se de Chan e disparou três vezes sobre o jornalista.