Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trinta anos depois, o tubarão branco reaparece nas águas das Baleares

Dave J Hogan / Getty Images

A expedição científica Alnitak filma pela primeira vez o grande tubarão branco, de cinco metros, nas águas de Cabrera

Nas águas das ilhas Baleares, a oito milhas da costa da ilha de Cabrera, a expedição científica Alnitak 2018 documentou e filmou durante cerca de 70 minutos a presença de um grande tubarão branco, com cinco metros de comprimento. Trata-se da primeira observação científica, em 30 anos, da presença de um exemplar do tubarão branco (Carcharodon Carcharias) em águas espanholas, sendo que nos últimos anos as notícias sobre a presença desta espécie se limitaram a avistamentos e rumores não confirmados.

A organização para a conservação do meio ambiente Alnitak informou, através da sua página de Facebook, a descoberta histórica, que ocorreu na manha de quinta-feira. Durante o dia a expedição foi coordenada pelo biólogo Ricardo Sagarminaga, acompanhado pelo biólogo e diretor de documentários Fernando López-Mirones e por uma equipa de dez pessoas de cinco países diferentes. Durante 70 minutos a equipa filmou os movimentos do tubarão branco nas águas próximas do Parque Natural e Cabrera.

A organização explica que a presença dos grandes tubarões brancos em águas espanholas era um rumor constante e uma evidência histórica foi comprovada por fotografias em toda a costa balear, levantina e catalã. Há mais de 30 anos que não se registava a presença destes tubarões.

Reaparecimento de um velho conhecido

O tubarão branco não é uma espécie desconhecida nas Baleares, ainda que a última captura tenha ocorrido em 1976. Em 2007, num documentário do jornalista Juan Andrés Ruiz sobre a história da espécie nas águas de Maiorca estimava-se em 27 as capturas deste tubarão por pescadores locais em áreas próximas da ilha, entre 1920 e 1976.

A captura do maior exemplar nas ilhas e a última de que há registo aconteceu em 1976 pelo pescador Xisco López, que capturou um tubarão branco com mais de seis metros, na zona de Cap Farrutx. Sete anos antes, o pescador Guillem Ferragut documentou a pesca de um tubarão com seis metros de comprimento, que entrou na sua armadilha na zona da Bahía Azul, a sul da ilha. Durante as décadas seguintes, em áreas da costa das Baleares, encontraram-se corpos de cetáceos mortos que apresentavam dentadas que indicavam que os tubarões brancos não se haviam extinguido no arquipélago. A União Internacional da Conservação da Natureza tem registadas cerca de 30 espécies de tubarões em torno das ilhas e alguns deles encontram-se ameaçados.

Nas últimas semanas a expedição realizou várias investigações com a recolha de dados sobre tartarugas marinhas, cachalotes, golfinhos, atuns vermelhos e raias. Também foram recolhidas informações sobre a presença de microplásticos no mar e adotadas medidas para a divulgação da conservação do ambiente e do meio marinho.